11 de abril de 2021
Campo Grande 33º 22º

VACINA | COVID-19

Sobras de vacinas serão aplicadas em vizinhança de unidades de Saúde

Após abertura do frasco, prazo de validade é de 8 horas no caso da Coronavac, e de seis na de Oxford

Resolução da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) de Campo Grande, publicada na edição desta terça-feira (9.mar.21) no Diário Oficial, determina que sobras dos imunizantes contra a Covid-19 sejam aplicadas em pessoas que moram nas proximidades das unidades de saúde, as pessos devem pertender ao grupo prioritário. 

Conforme nota técnica, cada frasco de vacina, tanto da Coronavac quanto a da Oxford-Astrazeneca, contém 10 doses. "A equipe da unidade de saúde tendo a população adstrita cadastrada, deve convocar a população do entorno para vacinação com as doses remanescentes dos frascos antes do vencimento. É imprescindível que o(a) Gerente da Unidade de Saúde, o(a) Enfermeiro(a) responsável pela sala de vacina, realizem a convocação de público alvo de trabalhadores de saúde, idosos ou outros grupos priorizados no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a COVID-19, para utilização das doses que ainda restam no frasco. Deve-se ainda realizar a vacinação de acamados que ainda não receberam a primeira dose ou adiantar a segunda dose conforme vacina, se possível conforme fabricante e notas técnicas", diz a Nota no Diogrande.  

Após abertura do frasco, prazo de validade é de 8 horas no caso da Coronavac, e de seis na de Oxford. Dentro desse período, as dez doses devem ser aplicadas, caso contrário, o imunizante perde o efeito.

Cada unidade de saúde deverá fazer uma lista nominal, com telefone, da população de idosos mais de 60 anos, pessoas acamadas, trabalhadores da saúde e pessoas de outros grupos prioritários que não tenham recebido doses de vacina, residentes próximos das unidades de saúde.

No Sistema Monitora, onde são registrados os vacinados, será aberto um campo exclusivo para o registro das pessoas imunizadas nestas condições.