23 de setembro de 2021
Campo Grande 35º 20º

Campo Grande

Sustentabilidade e tecnologia serão diferenciais em hotéis após pandemia

A- A+
source
Alternativas cogitadas para modernizar hotéis vão desde robôs esterilizadores até comando de voz para substituir chaves dos quartos
Pexels/cottonbro
Alternativas cogitadas para modernizar hotéis vão desde robôs esterilizadores até comando de voz para substituir chaves dos quartos


O setor turístico foi um dos que mais sofreu impactos devido à pandemia do novo coronavírus e fez com que o setor perdesse R$160 bilhões e o fechamento de 1,1 milhão de vagas nos serviços de hospedagem, de acordo com dados da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Apesar do prejuízo econômico, as adversidades se tornaram oportunidades para que  hotéis pudessem refletir e pensar em prioridades dos viajantes no futuro.

Por esse motivo, os pilares de  sustentabilidade e tecnologia serão imprescindíveis quando as viagens voltarem a ser permitidas, tornando-se um diferencial do estabelecimento. De acordo com Carla Ricchetti, executiva internacional focada em investimentos globais em sustentabilidade e tecnologia na International Finance Corporation, o fluxo de viagens deve ser intensificado na próxima década devido ao perfil do viajante após a Covid-19 : o público principal dos serviços será os millennials.

Se antes tecnologia e sustentabilidade eram opcionais, serão vistos agora como diferenciais determinantes para a escolha de hotéis do turista. "A geração dos millennials está determinada a prestigiar marcas que não só se importam com aspectos ambientais e sociais, mas também saibam comunicar essa mensagem de forma clara", afirma.


Você viu?

Além de preocupados com questões ambientais, eles se enquadram na linha de consumidores tech savy. "Eles estão sempre a esperar que a tecnologia traga independência, rapidez e personalização", diz Ricchetti.

De acordo com dados apurados pelo site Nemo, empresa de Inteligência de Dados da América Latina, especializada na indústria do turismo, os hóspedes têm buscado cada vez mais por hospedagens que cumprem requisitos estruturais como uso de LED, aparelhos de ar condicionado que impactam menos no consumo de energia e painéis solares.

Além disso, dispensa-se cada vez mais a troca de roupas de cama ou de toalhas diariamente para diminuir o consumo de água. Há ainda demandas para que sejam servidos no cardápio alimentos frescos, orgânicos e que sejam locais; além de preferirem substituição de plástico por materiais sustentáveis.

Outro ponto que será muito importante na  hora de escolher o hotel são os cumprimentos dos protocolos sanitários de proteção , como distanciamento social nas áreas comuns e excelência em higienização. Para a tarefa de limpeza, os estabelecimentos cogitam o uso de robôs esterilizadores para ajudar no serviço de quarto.

Hotéis  ainda devem adotar check-ins por aplicativos ou reconhecimento facial e sistemas que permitem que a porta do hotel seja desbloqueada pelo celular. Os comandos de voz também são opção para substituir controles de televisão e ar condicionado. Os smartphones também podem substituir o uso de cardápios e efetuar pagamentos no lugar dos cartões de crédito.

Fonte: IG Turismo