20 de outubro de 2020
Campo Grande 30º 21º

Um novo desafio

Semy Ferraz (*)

O delicado momento histórico vivido pela sociedade campo-grandense durante o processo de cassação do Prefeito Alcides Bernal, a despeito dos traumas próprios de experiências como essa, propiciou para a vida política e das instituições locais uma dura, grave, mas inconteste maturidade. Até porque a História (aqui como processo dialético inexorável) é fruto da objetividade dos fatos, dentro da lógica da causalidade – em poucas palavras, a lei da causa e efeito, ou da ação e da reação, aliás, cientificamente comprovada. Como cidadão e agente político comprometido com os valores democráticos, duramente conquistados em nossa nação nas últimas décadas, ouso trazer esta reflexão coletiva como contribuição para o debate democrático – necessário a todo instante, ainda mais neste momento delicado da história política local. Não é sem tempo lembrar que desde os mais remotos tempos da história das sociedades humanas o fazer político requer desenvoltura e indiscutível senso de responsabilidade, em que a vontade coletiva, decorrente das expectativas cultivadas pelo agente político em função de gestor, é determinante. Nesse contexto, é imprescindível a prática comprovada dos valores democráticos e republicanos desde os mais altos cargos da administração, sem o que não há serviço público. Em outras palavras, como partícipe, desde a primeira hora, da candidatura Bernal – Olarte para o Executivo da capital do estado, fico à vontade para dizer, sem qualquer ranço, que o processo de mudanças iniciado nas eleições de 2012 continua firme e forte em seu largo e generoso horizonte para a população, a despeito do trauma ocorrido com a cassação de Bernal. Fruto da vontade soberana do povo campo-grandense, desejoso de uma efetiva mudança na forma de administrar a Capital, a gestão que agora continua com o Prefeito Gilmar Olarte segue inexorável seu desafio, renovado, revigorado, junto às amplas camadas sociais que constituem a grande maioria da população de Campo Grande. Consciente das dificuldades ocorridas na primeira fase da gestão democrática livremente escolhida pelo cidadão que faz de nossa Capital a locomotiva do progresso do estado de Mato Grosso do Sul, o Prefeito Olarte assumiu, tal como o Estado de Direito dispõe, a condução dos destinos de nossa gente reafirmando os compromissos de campanha. O Prefeito Olarte está no caminho certo ao se propor a fazer um governo de coalizão com todos partidos políticos e a sociedade civil com o sincero propósito de retomar projetos importantes para o povo de Campo Grande. Como técnico, eu não poderia deixar de dar a minha contribuição. Um novo desafio está posto para todos nós, moradores da cidade mais importante do estado. Neste processo histórico, cabe a cada um de nós a renovação do pacto celebrado em 2012, de modo que a cidade, pela primeira vez governada por gestores de origem popular, sem outro compromisso que não seja com o cidadão campo-grandense, responsável pelas mudanças ocorridas nestes dois anos de intensas transformações. (*) Semy Alves Ferraz é engenheiro civil e secretário de Infraestrutura, Habitação e Transporte de Campo Grande.