03 de maro de 2021
São Paulo 39º 24º

Divulgação

Vander critica projeto do governo para Reforma da Previdência e vê dificuldade para aprovação

Questionado por diversos veículos de imprensa desde o dia 20 de fevereiro, quando o governo federal apresentou ao Congresso Nacional a sua proposta de Reforma da Previdência, o deputado federal Vander Loubet (PT-MS) afirmou ser a favor de uma reforma previdenciária, mas criticou duramente o texto da equipe do presidente Jair Bolsonaro.

"Nossa população está envelhecendo, é natural que mudanças sejam necessárias. Mas é preciso muito cuidado", pondera. "Num primeiro olhar, concluímos que essa proposta do novo governo prejudica mais as mulheres na questão da idade mínima para aposentadoria, pois comparando com as regras atuais, a idade da mulher para aposentar subiria mais que a do homem. E prejudica a população de uma maneira geral, pois aumenta a idade e o tempo de contribuição para que uma pessoa possa conseguir a aposentadoria integral", completa Vander.

Outra crítica do parlamentar se refere ao Benefício de Prestação Continuada (BPC). "A proposta do governo para os idosos pobres é cruel!", exclama Vander, ao analisar a redução do benefício de R$ 998 para R$ 400 e o aumento da idade mínima para recebimento do benefício integral de 65 para 70 anos.

De acordo com Vander Loubet, só é possível debater a Reforma da Previdência se todos os setores da sociedade - empresários e trabalhadores; público e privado; civis e militares; municipal, estadual e federal; Executivo, Legislativo e Judiciário - contribuírem com sua parte, dentro de uma perspectiva de justiça social.

"Essa proposta não atinge com a mesma intensidade todos os setores da sociedade. As Forças Armadas ganharam projeto em separado e o Judiciário nem foi mencionado. Dessa forma, acredito que não tem condição de aprovar. Não vamos aceitar que apenas uma parte da população, sobretudo aquela com menor renda, pague a fatura", conclui o deputado.