26 de outubro de 2020
Campo Grande 27º 22º

MANAUS

‘Briga por mulher’ pode ter causado execução de gêmeos em Campo Grande

Os gêmeos Rafael Muler Passos e Alexandre Muler Passos, de 31 anos, executado a tiros na madrugada de sábado (26), em uma quitinete onde moravam, no Bairro Mata do Jacinto foram velados na manhã desta segunda-feira (28) na Pax Nacional. Rafael nem chegou a registrar o filho, de apenas 7 dias. 

Loruama Paula de Souza, de 29 anos, revelou que viu a vítima na manhã de sexta-feira (25). Ele foi visitar o filho recém-nascido. "Nem chegamos a registrar", disse ao Campo Grande News. 

A namorada ainda contou que conheceu Rafael há um ano e seis meses, através do Facebook. Ela disse que eles chegaram a morar juntos por alguns meses no Bairro Nova Lima, mas como a gravidez da namorada era de risco, ele resolveu mudar da casa por causa da pandemia. "Era um pai preocupado, uma ótima pessoa. Só tenho coisas boas para falar dele", relatou. 

Em choque a irmã Sabrina Muller de 28 anos, disse qua havia falado com ele 1 hora antes de serem executados. "Falei com eles por telefone 1 hora antes de serem assassinados, estou em choque ainda”, disse.

Ela revelou que acredita que pode ter acontecido alguma ‘briga por causa de mulher’, já que Alexandre ficava ‘briguento’ quando bebia e segundo ela alguém pode não ter gostado. Essa seria uma possível linha de investigação da polícia, que chegou a falar com a família sobre envolvimento com facção criminosa.

"Eles eram tranquilos e trabalhadores e vieram de Manaus para tentar a vida no Estado, já que lá estava difícil", falou Sabrina.