29 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

COHAB

Filho diz que bebeu e sofreu "apagão"; suspeito de golpear a mãe até a morte com facão

A idosa foi gravemente ferida no pescoço e na cabeça e não resistiu aos ferimentos. O filho pode ter problema psiquiátricos. Um vizinho está foragido

Adão Alves de Sales, de 45 anos, é suspeito de matar a mãe Antonia Carlos de Sales, de 72 anos, a golpes de facão na tarde dessa quinta-feira (9.abril), no Bairro Cohab em Campo Grande. Ele foi preso em flagrante, e de acordo com vizinhos, teria transtornos psiquiátricos. No entanto, havia um vizinho na casa no momento do crime. O vizinho está foragido.  

O suspeito disse não se lembrar dos fatos e que sofreu um "apagão", quando voltou ao estado natural, disse já viu o corpo da mãe e os policiais na casa. Mais tarde, ele disse se lembrar de um vizinho entrando na casa da idosa e depois, contou que se lembrava de ter tentado cortar o próprio pescoço.

A polícia informou que Antonia e o filho, estariam em casa, bebendo junto com um vizinho, quando teria ocorrido um desentendimento. Durante a briga, o filho teria atacado a mãe com o facão. O vizinho é a ponta solta. 

Segundo o Campo Grande News, Adão afirmou que é alcoólatra e estava numa clínica de reabilitação. Mas, há cerca de dez dias, o projeto social que mantinha o programa para tratamento de dependentes químicos mandou os internados para casa, porque não tinha mais condições de mantê-los seguros diante da pandemia do coronavírus.

Adão voltou a morar com a mãe e a ajudava a cuidar de uma horta no Parque Lageado, bairro do sul de Campo Grande. Com a venda dos hortifrútis, os dois conseguiam cerca de R$ 80 por dia. 

Facão apreendido com o suspeito. Utilizado para matar Antonia, segundo a Polícia Militar. Foto: Divulgação 

A idosa foi gravemente ferida no pescoço e na cabeça e não resistiu aos ferimentos. O suposto vizinho não foi identificado e está foragido. Os policiais prenderam Adão dentro da casa onde foi praticado o crime. O suspeito, estava ao lado do corpo da mãe e com o facão na mão. Os militares ordenaram que ele soltasse o objeto, ele obedeceu, sendo preso em seguida.  

Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros foram chamadas para o socorro e Adão foi levado algemado e ensanguentado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Leblon.

Depois de tratado, ele foi encaminhado, preso em flagrante, à Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam). O caso é investigado como feminicídio. 

*Com informações do  Campo Grande News.