23 de outubro de 2020
Campo Grande 33º 22º

AGRESSÃO NA IGREJA

Pastor agride mulher com socos e chutes dentro da igreja

A confusão aconteceu na frente dos fieis e a reunião precisou ser cancelada

Briga generalizada e agressão contra as mulheres fazem parte dos noticiários e acontecem quase todos os dias, geralmente a culpa acaba sendo da vítima, por frequentar lugares considerados como o 'mundo da perdição'. Mas dessa vez a confusão não foi no baile funk, aconteceu no culto de domingo (20), na igreja Assembléia de Deus, Ministério Apostólico Pleno Amor, em Cuiabá, no Mato Grosso.

Maria Aparecida, uma senhora de 54 anos, carrega nos olhos as marcas que segundo ela, foram causados por socos que levou durante uma agressão sofrida pelo pastor Ney Valdeci Ferreira, dentro da igreja.

Segundo informações da Tv Vila Real, de Cuiabá, a senhora foi até a igreja para acompanhar a filha que estava levando a neta para participar do culto com o pai, um fiel da igreja. Logo na entrada a mulher foi abordada pelo pastor Ney, que segurou o seu braço e questionou o que ela fazia ali.

“Ele pegou no meu braço e me questionou o seguinte, o que você está fazendo dentro desta igreja? Se não tem vergonha por ser ex mulher dele ‘de um fiel da igreja’ e estar dentro do ministério?”.

A filha de Maria Aparecida, também vítima das agressões do pastor, esta gestante e explicou que foi até o local para deixar sua filha com o pai, com quem foi casada por 17 anos. Ela deixou a menina e foi ao banheiro, quando retornou ele pegou ela pelo braço.

“Eu pedi para ele solta de mim. E ele não quis soltar eu gritei: Solta de mim! E entrei para dentro da igreja e sentei. Ele falou eu vou falar para o Apóstolo’ e saiu e foi para o altar”.

Foi nessa hora que a filha do pastor Ney, uma adolescente de 14 anos, começou a discutir com Maria Aparecida, perguntando para ela se ela queria brigar. “Eu estava em pé, aí quando ela ouviu minha filha gritando com o pai dela, para que ele a soltasse, ela veio até a mim e perguntou o por que sua filha está falando alto com o meu pai?”.

Foi nesse momento que o pastor ouviu a filha gritando com a vítima, e partiu para cima de Dona Aparecida. “Do jeito que eu estava parada o pastor Ney saiu de lá do púlpito, empurrou ela e foi me esmurrando, só me esmurrando”.

A senhora ainda relatou que caiu no chão e o pastor continuou dando murros e chutes, além dos machucados no rosto, a vítima teve fios de cabelo arrancados. Nessa hora os fiéis separaram a briga e socorreram a idosa, que estava no chão sem chance nenhum de defesa, a reunião foi suspensa e todos foram embora.

O Pastor Ney foi ouvido pela equipe de reportagem da TV Vila Real e negou as agressões, ele afirma que nem encostou na vítima, quando questionado sobre os hematomas no olho de Dona Aparecida, desligou o telefone.