28 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 24º

PRESO NO MARANHÃO

Pedófilo que fez 60 vítimas é bolsonarista, de família evangélica e pró-regime militar

A preferência do pedófilo era por vítimas entre 11 e 14 anos

O pedófilo Syllas Sousa Silva, 31 anos, preso na semana passada no Maranhão e levado posteriormente ao DF, onde cometeu os crimes, era apoiador do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ), com várias postagens em seu perfil defendendo o presidente.

Além disso, Syllas, maranhense, nascido no pequeno município de Tutóia, era também de família evangélica, publicava postagens homenageando o pai, um respeitado pastor da cidade.

Ele chegou a se filiar, em 5 de outubro de 2011, ao antigo Partido Social Democrata Cristão (PSDC), atual Democracia Cristã (DC), na cidade de Matões (MA). Envolvido com a política local, o pedófilo também costumava marcar os prefeitos que governaram seu município em diversas publicações.

A preferência do pedófilo era por vítimas entre 11 e 14 anos. Para conseguir a confiança das vítimas, o pedófilo se passava por uma menina jovem e estimulava os adolescentes a se relacionarem virtualmente com ele.

Manipulador, obrigava meninos e meninas a enviar fotos e vídeos com conteúdo pornográfico. Em algumas ocasiões, convenceu crianças e adolescentes a introduzir objetos no ânus ou a se masturbar.

Syllas tinha 3.558 amigos no Facebook e 1.584 seguidores no Instagram. Era ativo nas redes sociais até ser preso. Ao contrário dos perfis fake, onde ostentava imagens de uma adolescente chamada Ana Beatriz Melo, Syllas usava suas páginas para demonstrar fervor pela religião.

*As imagens foram borradas pela Polícia Civil do Distrito Federal em razão da Lei de Abuso de Autoridade.

Fonte: Fórum. Com informações do Metrópoles