27 de setembro de 2020
Campo Grande 39º 25º

Preso homem que matou duas mulheres com picaretadas na cabeça

Um homem de 37 anos, acusado de ter cometido dois latrocínios – um em Mato Grosso do Sul e outro em Goiás -, foi preso na segunda-feira (31) passada pela polícia de Aparecida do Taboado, onde uma das vítimas foi morta.

Gilson Pereira da Silva foi preso, após a Polícia Civil de Aparecida do Taboado ter iniciado investigações depois que o corpo da vítima Aparecida Nunes Pereira (55) foi localizado no centro da cidade, no dia 18 de março passado. A vítima estava seminua e com dois sinais de golpes (aparentemente de picareta) na cabeça. Da vítima foram roubados uma celular e um netbook.

Fatos semelhantes ocorreram em Inaciolândia (GO), onde a vítima, uma mulher de meia idade, teve seu celular roubado e depois morta e também deixada seminua.

O netbook pertencente à primeira vítima foi encontrado em um terreno baldio próximo de sua casa por uma testemunha seis dias após o crime, enquanto que o celular foi encontrado com Gilson, dia 31, quando ele estava na rodoviária de Gouvelândia (GO) por policiais civis de Aparecida do Taboado (MS) e Policiais Militares de Inaciolândia (GO), que faziam diligências no local. Com ele também foram localizados um notebook e um tablet que foram furtados em Inaciolândia (GO).

Com base nas informações da delegada Simone, de Polícia de Quirinópolis (GO), descobriu-se que Gilson também cometeu um latrocínio na cidade de Inaciolândia (GO), oportunidade em que também roubou um celular que foi encontrado na cidade de Aparecida do Taboado (MS), também no dia 31.

Policiais Civis de Aparecida do Taboado (MS), Policiais Civis de Quirinópolis (GO), Policiais Militares de Inaciolândia (GO) e Policiais Militares de Gouvelândia (GO) ainda fizeram outras diligências e localizaram um celular que foi furtado em Aparecida do Taboado (MS), dia 02 de fevereiro passado, que estava com um sobrinho de Gilson.

Policiais civis e militares de Aparecida do Taboado, trabalhando em conjunto, conseguiram o depoimento de uma testemunha que reconheceu Gilson através de fotografia e ainda relatou que um dia após o crime ele lhe ofereceu um netbook.

Em continuidade com as investigações, uma segunda testemunha foi ouvida na terça-feira (1°), que também reconheceu o acusado como o indivíduo que a abordou em três oportunidades, fazendo propostas “questionáveis”, como se era casada, etc., dando a entender que queria ter algum tipo de relacionamento amoroso com ela.

Segundo o Delegado de Polícia de Aparecida do Taboado, Lúcio Fátima da Silva Barros, em ambos os casos, pode ser observado que as vítimas eram mulheres de meia idade, que moravam sozinhas e que após serem assassinadas, foram deixadas parcialmente nuas no local do crime.

Uma terceira mulher, da cidade de Aparecida do Taboado, ouvida ontem (1°), também tem essas características, o que leva a crer que o acusado tem uma atração por mulheres que se encaixam nesse perfil.

Desde a sua prisão, no dia 31 último, Gilson foi internado três vezes devido a ataques epiléticos, motivo pelo qual não foi possível ainda colher a sua versão sobre os fatos.

Perfil News