06 de agosto de 2020
Campo Grande 31º 17º

ÁGUA CLARA

Professor é preso suspeito de estuprar 4 alunas e provocar aborto em uma das vítimas

Professor do Ensino Fundamental já era investigado pelo estupro de 4 adolescentes desde junho e teve prisão decretada ontem

Um professor da rede estadual de ensino de Água Clara, no interior de Mato Grosso do Sul, foi preso na tarde de ontem, 4ª-feira (8.julho), indiciado por suspeita de abusar sexualmente de menores de idade e ainda provocar aborto em uma das vítimas. Ele já havia sido afastado do cargo público que ocupava, e estava foragido. A Polícia Civil chegou aos nomes dos suspeitos, no âmbito da operação “Cosme e Damião”, de combate à pedofilia, Estourada também em uma 4ª-feira (17.junho) e, 5ª-feira (18.junho). Um homem que seria comerciante foi preso naquela data.  

De acordo com a Polícia Civil, o professor, que ministrava aulas no Ensino Fundamental, teve a prisão decretada e o suspeito mudou de cidade recentemente e foi localizado em Três Lagoas (MS), município na divisa de Mato Grosso do Sul com São Paulo.

O professor já havia sido afastado do cargo pela suspeita de abusos a quatro menores de 18 anos, mas o surgimento de um novo fato grave motivou a prisão preventiva.

Conforme a polícia, ele ainda teria provocado um aborto em uma das vítimas, sem o consentimento dela. O homem foi indiciado por estupro de vulnerável, assédio sexual, fornecer bebidas e narguilé a menores de idade e provocar aborto de menor de 18 (dezoito) anos sem consentimento da vítima.

Se denunciado pelo aborto, o suspeito poderá ser levado a júri, por se tratar de crime doloso contra a vida. O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil.

RELEMBRE O CASO - Comerciante e funcionário público faziam festas para abusar de crianças e jovens em MS