12 de agosto de 2020
Campo Grande 33º 20º

Quadrilha especializada em furtos é presa, na Capital

 Uma quadrilha com três primos como integrantes, que roubavam casas, comerciantes, bicicletas e muitos outros objetos, nos bairros Santa Luzia, Vila Dede, Coophasul e José Abrão, foi presa na tarde de ontem, pelo furto de ao menos três casas, em Campo Grande. A prisão do bando que é suspeito de ter furtado 15 residências foi feita em conjunto entre policiais militares do 9° BPM e civis do 2° DP. Rafael Vicente Canto, conhecido como “ Mendigo”, 26, Luiz Alberto dos Santos, 25, Vitor Hugo Ferreira, conhecido como “Vitão”, 18. São os que se encontram presos pelos furtos. Ainda estão foragidos dois integrantes da quadrilha, um adolescente conhecido como “Alemão” e um homem com o apelido de “Pitu”. Os nomes não foram divulgados e a polícia realiza buscas aos suspeitos. Segundo o delegado Weber Luciano de Medeiros, a grande maioria dos objetos roubados, eram trocados por drogas e os acusados sempre agiam da mesma forma, vigiavam as casas e quando percebiam que não havia pessoas na residência, o assalto era realizado. O primeiro a ser preso foi Rafael, detido com galos de rinha. Ele disse à imprensa que revenderia os animais, no entanto, Weber garante que ele participava das rinhas. “Era o passatempo dele”, comenta. Dois dos acusados foram detidos no bairro Santa Luzia e um no Coophasul. Algumas vítimas da quadrilha foram até a delegacia, para tentar recuperar seus objetos roubados. O agente de aeroporto Fábio Ravagla de 37 anos, está com medo da violência. “Só na rua que moro quatro casas já foram assaltadas, a situação está complicada, estou até aumentando o muro da minha residência, o medo esta grande”, disse Fábio, morador do Santa Luzia, que dele, foram levados pelos bandidos, um notebook, um vídeo game PS3 e outros pequenos objetos, felizmente recuperados. O delegado alerta a população para tomar cuidado na época do Natal. “Cuidem melhor das suas residências, se for viajar, chamem alguém para cuidar, porque perto do natal os furtos em residências aumentam”, explica Weber. Anna Gomes