20 de junho de 2021
Campo Grande 25º 13º

Eleições 2018

10 prefeitos de capitais podem deixar cargo para concorrer em 2018

Os nomes mais emblemáticos são os de João Doria, ACM Neto e Arthur Virgílio

A- A+

As eleições de 2018 podem testemunhar um recorde: o maior número de prefeitos de capitais deixando os cargos para tentar alçar voos mais altos. No total, dez chefes de Executivos são cotados para a corrida eleitoral do ano que vem, o maior número desde 2010, quando seis prefeitos renunciaram aos cargos. Confira:PRESIDÊNCIA

João Doria, do PSDB (São Paulo) - Não nega e nem confirma a possibilidade, mas vem em disputa interna com Geraldo Alckmin para ser o candidato do PSDB ao Planalto. Ele aventaria, inclusive, a possibilidade de mudar de sigla para poder concorrer.

Arthur Virgílio, do PSDB (Manaus) - mais um cacique tucano em disputa interna para ser o nome do partido na corrida presidencial.

GOVERNO DE ESTADO

ACM Neto, do DEM (Salvador) - "Minha candidatura é a mais forte dentro do grupo da oposição [estadual]. Temos condições de competitividade muito boas, com palanques em quase todos os municípios", disse à Folha de S. Paulo sem, no entanto, confirmar a intenção de concorrer.

Carlos Amastha, do PSB (Palmas) - Afirma que precisa apenas "equacionar a situação da prefeitura" para poder concorrer.

Marcus Alexandre, do PT (Rio Branco) - é nome confirmado ao governo do Acre.

Rui Palmeira, do PSDB (Maceió) - Cotado para a corrida eleitoral em Alagoas

Luciano Cartaxo, do PSD (João Pessoa) - Deverá concorrer na Paraíba.

Carlos Eduardo, do PDT (Natal) - É cotado no Rio Grande do Norte.

Teresa Surita, do PMDB (Boa Vista) - Cotada para concorrer em Roraima.

Zeraldo Coutinho, do PSDB (Belém) - É cotado no Pará.