25 de setembro de 2020
Campo Grande 36º 22º

PROS aguarda definição de chapa petista para definir apoio a Delcídio

O deputado estadual Lauro Davi (PROS) comentou hoje as recentes articulações políticas envolvendo seu partido em relação à presidente Dilma Rousseff (PT). Dilma está tentando angariar o apoio do partido a sua campanha e por isso, decidiu indicar o senador Eunício de Oliveira (PMDB-CE) para assumir o Ministério da Integração Nacional deixando o caminho do governo do Ceará livre para o partido dos irmãos Ciro e Cid Gomes, do PROS, que pretendem lançar candidato a governo para disputar até então com Eunício."Não acredito que esta questão possa interferir de alguma forma aqui no Estado, pois temos uma boa base aqui e nosso apoio ao PT depende mais de uma posição do Delcídio. Estamos aguardando o posicionamento do senador em relação às alianças e a composição de chapa que ele pretende fazer para depois se vamos de fato apoiar ou não, ainda é cedo para isso", afirma o deputado. Em relação á reunião entre PT e PROS que deveria ter acontecido esta semana, mas foi adiado devido à agenda do senador, Lauro Davi afirma que o partido está tranaquilo. "Não estamos desesperados com esta reunião. Temos uma estrutura boa na politica e não queremos formar aliança agora com ninguém porque isso pode nos desfavorecer no futuro em relação a outros partidos", explica o deputado em tom de cautela. Conforme Lauro Davi, o PROS tem definido apenas as candidaturas dele e do deputado estadual Osvane Ramos, ambos pretendem disputar a re-eleição.  "Queremos ter deputados federais em Mato Grosso do Sul, mas não há nomes definidos ainda. Agora o que vier é lucro", afirma. Heloísa Lazarini e Tayná Biazus