28 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 24º

Aécio Neves critica pronunciamento de Dilma e afirma que presidente vive em ilha da fantasia

O senador Aécio Neves (MG), pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB, criticou nesta segunda-feira o pronunciamento de fim de ano da presidente Dilma Rousseff, em rede nacional de rádio e TV. Para Aécio, Dilma omitiu problemas e fez "autoelogio". Segundo o senador, que também é presidente do PSDB, Dilma apresentou "uma ilha da fantasia" na TV.

346505-970x600-1

"Sob o pretexto das festas de fim de ano, a presidente volta à TV para fazer autoelogio e campanha eleitoral. Apenas como exemplo, na ilha da fantasia a que a presidente nos levou mais uma vez, a qualidade do ensino tem melhorado e a criação de creches é comemorada", disse Aécio Neves, em nota à imprensa.

Para o tucano, os números do "Brasil real" são outros: "o analfabetismo parou de cair e, das 6 mil creches prometidas por ela em 2010, apenas 120 haviam sido entregues até outubro".

O senador disse, ainda, que a presidente foi omissa em relação aos problemas do país. "Nenhuma palavra sobre as famílias vítimas das chuvas e as obras prometidas e não realizadas. Nenhuma menção à situação das empresas públicas, à inflação acima do centro da meta, ao pífio crescimento da economia. Nenhuma menção à situação das estradas, à crise da segurança e à epidemia do crack que estraçalha vidas", disse Aécio.

O presidente do PSDB conclui a nota afirmando que Dilma aposta no "ilusionismo". "Essa nova e abusiva convocação de rede de rádio e televisão é mais uma demonstração da falta de limites de um governo que acredita que a propaganda e o ilusionismo podem demonstrar força, enquanto, na verdade, só acentuam a sua fraqueza", disse.

O líder do PPS, deputado Rubens Bueno (PR), criticou o tom do pronunciamento de fim de ano da presidente Dilma Roussef. Para ele, Dilma "dourou a pílula".

"O Brasil passa por um momento de descrédito interno e externo enquanto a presidente Dilma Rousseff doura a pílula com um discurso para lá de ufanista de seus feitos nos últimos anos, omitindo dos brasileiros a verdade sobre a situação da economia, que se arrasta em seu governo com um crescimento pífio", afirmou Bueno.

Agência Folha