28 de julho de 2021
Campo Grande 14º

PANDEMIA | PROPAGAÇÃO

Abrasel quer expandir itens essenciais incluindo ecoturismo de MS na lista

Pedido para essencialidade desse modelo de atividade encontrou apoio no deputado Renato Câmara (MDB)

A- A+

Com números cada vez mais preocupantes - como  92,82% dos pacientes internados em leitos de UTI em Campo Grande serem da própria Capital - por pedido da classe comerciante, a prática de atividade de ecoturismo em Mato Grosso do Sul, durante a pandemia pode ser classificada como essencial, graças ao Projeto de Lei 180/2021, apresentado ontem (23.jun.2021) na Câmara dos Deputados.

De autoria do Renato Câmara (MDB), o próprio deputado esclareceu que esse projeto é pedido da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), que é presidida por Juliano Wetheimer.

“O Comitê Gestor do Prosseguir autorizou a continuidade das atividades e empreendimentos em unidades de conservação. Os atrativos turísticos em Bonito, Serra da Bodoquena e Pantanal, são similares às unidades de conservação, portanto defendemos que permaneçam abertos”, defendeu.

Ainda na 3ª feira (22.jun.2021) Juliano Wertheimer, esteve em reunião na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul com o Deputado Estadual, em uma reunião que foi descrita como busca de auxílio para o setor de alimentação. Conforme publicação na página da Associação, já no dia 14 houve uma primeira conversa e, na ocasião dessa semana, Renato Câmara confirmou o apoio do Projeto de Lei para tornar restaurantes essenciais e também ao PL de vacinação dos trabalhadores de restaurantes.

Estavam presentes o presidente da Abrasel - Regional Serra da Bodoquena, Alexandre Fredrich e o presidente do IDB ( Instituto do Desenvolvimento de Bonito), Augusto Mariano.

Renato é integrante da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento das Unidades de Conservação e, segundo informações da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, afirmou que os atrativos de ecoturismo têm mais infraestrutura para manter distanciamento e protocolos de biossegurança do que as unidades de conservação.  

De acordo com o texto do PL, ecoturismo deve ser considerado essencial para a medida ser aplicada sobre normas regulatórias, sanitárias e/ou administrativa, em especial as que tratem sobre a abertura física dos estabelecimentos onde esses serviços são prestados. Como uma forma de "blindar" os estabelecimentos dos fechamentos recorrentes para controle da propagação da Covid-19, que são estipulados pelo Programa de Saúde e Segurança na Economia (PROSSEGUIR).

Diante dos altos números da doença em Mato Grosso do Sul, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) apontou em material que, desde o início da pandemia tem intensificado ações de controle da transmissibilidade do vírus.

"Capacitando equipes municipais e estruturando toda rede de atenção a saúde. A SES também tem monitorado os indicadores imprescindíveis para o acompanhamento da pandemia no Estado, utilizando para fundamentar a tomada de decisões pelos gestores de saúde"

** (Com informações Assembleia Legislativa MS e Secretaria de Estado de Saúde)