25 de fevereiro de 2021
Campo Grande 34º 23º

COLABORAÇÃO PREMIADA

Adir Assad diz que Paulo Preto tinha imóvel com parede falsa para guardar dinheiro

Doleiro também contou que chegou a retirar até 15 malas com R$ 1,5 milhão de uma casa atribuída ao ex-diretor da Dersa

O doleiro Adir Assad detalhou, em sua colaboração premiada, como eram elaboradas as transações do operador do PSDB, Paulo Preto. Assad diz que chegou a retirar até 15 malas com R$ 1,5 milhão de uma casa que seria do ex-diretor da Dersa, informa Mônica Bergamo.

Ele ainda contou que no imóvel havia uma espécie de edícula usada como ateliê de pintura. No cômodo - segundo o operador tucano - havia um quadro grande que era, na verdade, uma parede falsa, "um vão com prateleiras, onde Paulo deixava guardadas diversas malas, todas cheias de dinheiro". 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo ainda destaca que "a delação de Assad foi usada para o pedido de prisão de Souza, detido na terça (20). A defesa do operador diz que não vai se pronunciar até se inteirar do processo."