18 de abril de 2021
Campo Grande 30º 19º

Advogado de Puccinelli entra com ação contra Luiza Ribeiro, após vazamento de denúncias

O vazamento das declarações da vereadora Luiza Ribeiro (PPS), em depoimento vazado pelo Ministério Público, no qual a parlamentar levantou a suspeita da existência de suposto esquema que envolveu a cassação do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), em março de 2014,  e serviços como tapa-buraco e desvio de verbas na Capital, ganhou grandes proporções.

O ex-governador André Puccinelli (PMDB), mencionado no depoimento de Luiza Ribeiro,  entrou com ação judicial, por meio do seu advogado Renê Siufi,  pedindo provas a vereadora sobre denúncias  feitas por ela ao Ministério Público Estadual.

Luiza Ribeiro pode responder por calúnia e difamação. O processo de notificação tramita na 5ª Vara Criminal. Por determinação do juiz Waldir Peixoto Barbosa o depoimento de Luiza Ribeiro já foi anexado aos autos do processo. A vereadora tem prazo de 15 dias para se manifestar.

O processo de notificação para explicação tramita na 5ª Vara Criminal. O juiz Waldir Peixoto Barbosa determinou que o depoimento de Luiza Ribeiro seja anexado aos autos. Cumprida a exigência, a vereadora terá prazo de 15 dias para se manifestar.

Ataque

Na sessão da última quinta-feira (29), na Câmara Municipal o clima esquentou e bancada do PMDB contra atacou  a vereadora Luiza Ribeiro que acusou parlamentares de receber “mensalinho” em depoimento à Força Tarefa do MPE (Ministério Público Estadual) de Mato Grosso do Sul que investiga contratos de tapa-buraco da Prefeitura de Campo Grande.   

Na oportunidade, vereadora Carla Stephanini  criticou Luiza e dizendo que a colega foi irresponsável ao fazer denúncias infundadas e acusou PPS , partido do qual Luiza é filiada, de buscar espaços políticos por “status”. Procurados pela reportagem do MS Noticias o presidente do partido e secretário de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação, Athayde Nery e a vereadora   Luiza Ribeiro não foram encontrados.