02 de dezembro de 2021
Campo Grande 30º 22º

Simone já fala como governadora e afirma que dará continuidade aos projetos de André

A- A+

A vice governadora Simone Tebet garantiu na manhã de hoje que caso o governador André Puccinelli (PMDB), seja o pré-candidato do partido para o Senado, algumas coisas podem mudar até o final do ano. Exemplo disso são os novos secretários que entrarão no lugar de Herculano Borges, secretário estadual da juventude, de Carlos Marun, secretário de Estado de Habitação e das Cidades, de Nelsinho Trad, Secretário de Estado Extraordinário de Articulação, de Desenvolvimento Regional e dos Municípios e pré-candidato ao governo do Estado, dentre outros como Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, da Seprotur (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo) e Edson Girotto, secretário de obras do Estado.

Os novos secretários, de acordo com Simone, irão passar por suas mãos com o intuito de “construir” as secretarias, porém, a vice-governadora, garante que, ao ficar no lugar de Puccinelli, irá dar segmento aos projetos do governador.

Questionada se a saída de André Puccinelli pode prejudicar o andamento do Estado, Simone afirma que o orçamento já está votado e que nada irá muita com a saída de Puccinelli do governo.  “Seja quem for que fique no governo, vai ter que cumprir uma lei que foi aprovada na Assembleia Legislativa. Nós não temos perspectiva de alta na arrecadação acima da média inflacionária ou acima daquilo previsto no LDO e na LO, consequentemente quem fique vai dar continuidade por exemplo ao MS Forte 2”.

Novamente indagada se ainda há a possibilidade de a vice-governadora ser a pré-candidata ao governo do Estado, no lugar de Nelsinho Trad, Simone afirma que o PMDB já tem o seu candidato. “ O pré-candidato teria que dizer que não quer concorrer, mas ele é o nosso candidato”, finalizou.