01 de maro de 2021
Campo Grande 33º 21º

Após “insistência”, Carlão segue para o Gaeco em busca de informações da Coffee Break

Após diversas tentativas desde o início do mês de novembro, o vereador Carlão (PSB) segue ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) para prestar esclarecimentos nesta terça-feira (17) a respeito da entrega de seu celular e buscar informações a respeito das investigações da Coffee Break, que apura suposto esquema de pagamento de propina para cassar o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal. 

Desde o dia 27 de outubro o vereador vem tentando “conversar” com o Gaeco sem marcar horário e data para ter acesso às informações da investigação. Sem resultado, Carlão confirmou ao MS Notícias que queria apenas algumas informações e ter um “papo informal” com o Gaeco. "Quero pegar algumas informações sobre o andamento das investigações, prazos, será apenas um “papo informal”. 

Carlão é um dos nove vereadores da Capital que prestaram depoimento ao Gaeco no dia 25 de agosto. Eles são investigados por envolvimento em suposto esquema de compra de votos para cassar mandato de Alcides Bernal (PP) em março de 2014. Além de vereadores, a Operação Coffee Break também investiga empresário João Amorim, dono da Proteco Construções Ltda, e prefeito de Campo Grande, afastado, Gilmar Olarte. Depois da Coffee Break, a Comissão de Ética da Câmara abriu processo de investigação dos parlamentes alvos da investigação do Gaeco.