04 de maro de 2021
Campo Grande 32º 22º

Lava Jato

Após vazamento de grampos, governo vai trocar comando da PF

O governo da presidente Dilma Rousseff (PT) decidiu trocar o diretor da Polícia Federal. Leandro Daiello deve ser substituído em 30 dias, conforme noticiou na manhã desta segunda-feira (21), o jornal Folha de São Paulo.

Conforme a publicação, o novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão já está ciente da missão de encontrar um substituto para Daiello, alguém de confiança do governo que possa conduzir as investigações da Polícia Federal com imparcialidade.

A decisão de trocar comando da PF é consequência da divulgação dos grampos telefônicos de uma conversa entre a presidente Dilma e ex-presidente Lula, autorizadas pelo juiz federal Sergio Moro, na última quarta-feira (16) data em que Planalto confirmou em nota nomeação de Lula como ministro chefe da Casa Civil. O diálogo entre a presidente e Lula vazou à imprensa.

Durante 30 dias, o ministro vai procurar por um substituto e indicá-lo para presidente Dilma que tem poder de nomeá-lo ou não. A Polícia Federal, embora tenha autonomia funcional, é subordinada ao Ministério da Justiça, que determina orçamento a as diretrizes. O novo diretor-geral da PF deve ser escolhido entre delegados de longa carreira, do alto escalão, chamado de "classe especial". Durante período de 30 dias, Daiello será transferido para outro setor da PF.