19 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

COMBATE | COVID-19

Aprovados projetos que devem auxiliar vacinação e acolhimento na Capital

PL's de vereadores da Câmara Municipal, e outro do Executivo, foram aceitos pela Casa de Leis na sessão de hoje (11.mar.2021)

Na manhã de hoje (11.mar.2021), a Câmara Municipal de Campo Grande aprovou três projetos, que tratam do enfrentamento da crise sanitária regional, causada pelo novo coronavírus. Ações dos vereadores Dr. Sandro Benites; Junior Coringa e João Cesar Mattogrosso e uma terceira, do Executivo Municipal foram tratadas nesta 5ª feira.

Após discussão, em votação única, a proposta do Executivo autoriza a abertura de crédito adicional especial no valor de R$ 10.655.000,00. "Segundo a Prefeitura, o projeto “decorre da necessidade de adequação da Lei Orçamentária de 2021, Lei n. 6.536/2021, com o objetivo de trazer mais transparência e clareza na execução orçamentária, alocando em conformidade com a modalidade de aplicação das despesas a serem realizadas pelas unidades da Administração”, defende a Prefeitura.

Ainda segundo o poder, gerido por Marquinhos Trad, esses valores serão destinados para despesas com Previdência e aposentadorias, licença de uso de software), servidor hiperconvergente, capacitação referente a administração e segurança da rede, kit fusão, aquisição de disco para fast cache para Unity, além de despesas com folha de pessoal, aquisição de veículos, reforma e ampliação da sede do Procon, aquisição de ares-condicionados, nobreaks, persianas, biombos e divisórias, mobiliário em geral e notebooks.

VEREADORES

“Programa Campo Grande pela Vida" é o projeto de lei, nº 9.983/21, do Dr. Sandro Benites e, em regime de urgência, foi aprovado por compreender o acolhimento e atendimento de pessoas com queixas relacionadas aos sintomas de Covid-19. Segundo informações da Câmara em balanço, essas vítimas receberão atendimento multidisciplinar, com testagens, exames e medicamentos.

Já o projeto de autoria dos vereadores Junior Coringa e João Cesar Mattogrosso, PL n. 9.986/21, institui o Programa de Vacinação Domiciliar para Idosos Restritos ao Domicílio. Através disso, pessoas idosas maiores de 75 anos, que não tenham capacidade de sair de suas casas sozinhas ou que se locomovam sem auxílio apenas nos arredores da vizinhança de suas respectivas residências, para que sejam vacinadas em seus próprios domicílios.

Ainda ontem (10.mar.2021), com o decreto do Estado publicado, que apresenta medidas mais rígidas inclusive para a Capital, William Maksoud apontou que, com certeza, as medidas "afetarão todos nós e a nossa economia".

"No entanto, precisamos pensar no colapso da saúde e ter consciência que estamos enfrentando uma situação grave de pandemia, tendo em vista que os hospitais estão lotados, com aumento no número de internações e com a ampliação da taxa de ocupação de leitos de UTI públicos e privados. São medidas duras e é claro que também teremos que pensar em um plano de recuperação econômica que abranja todos os setores”, afirmou o vereador, vice-presidente da CCJ.