02 de dezembro de 2021
Campo Grande 30º 22º

Bancada federal do MS recebe prefeito de Campo Grande

A- A+

Nesta quarta (19) a bancada federal do Mato Grosso do Sul recebeu no Senado o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP). Objetivo do encontro, solicitado por Olarte, foi se apresentar e buscar apoio suprapartidário em favor da capital. Estiveram presentes o senador Delcídio Amaral (PT-MS) e os deputados Vander Loubet (PT-MS), Akira Otsubo (PMDB-MS) e Fábio Trad (PMDB-MS). De acordo com o prefeito este é o momento de unir forças em favor de Campo Grande. "Nós precisamos nesse momento difícil da nossa capital da ajuda de todos os agentes políticos", afirmou. Olarte reforçou que os parlamentares são lideranças importantes e esta aproximação com a prefeitura tem como objetivo devolver à cidade um "ritmo de normalidade". O deputado Vander Loubet disse ver com bons olhos a iniciativa e reforçou o apoio da bancada. "Não tenho dúvida que ele vai ter todo apoio e respaldo da bancada pra gente fazer com que aqueles recursos que já estão empenhados possam o mais rápido possível ser viabilizados e transformados em investimento em Campo Grande", comentou. Na pauta da reunião estava o investimento de R$ 72,8 milhões para obras em Campo Grande do Programa de Aceleração do Crescimento da Mobilidade Urbana (PAC 2 Mobilidade), anunciado esta semana pela presidente Dilma.

Transição em Campo Grande A capital do Mato Grosso do Sul passa por transição de governo. O prefeito Gilmar Olarte tomou posse na última quinta (13) após o ex-prefeito, Alcides Bernal, ter seu mandato cassado por 23 votos a seis em julgamento na câmara de vereadores. O escândalo se iniciou com a denúncia, feita por empresários, de que a prefeitura teria criado caráter emergencial para facilitar contratos. Ficou a cargo da Comissão Processante da Câmara as investigações. A acusação defendeu que era claro que a situação de emergência havia sido forjada para evitar licitações. O ex-prefeito cassado Alcides Bernal confessou estar decepcionado com a perda do mandato. Bernal disse que a cassação ocorreu sem motivo, e que está se sentindo injustiçado. O ex-prefeito afirmou que vai recorrer judicialmente da decisão da Câmara dos Vereadores de Campo Grande, pois há uma sentença judicial que afirma que não foi praticado o ato de improbidade.

Brasil Notícia