16 de abril de 2021
Campo Grande 32º 20º

Bernal dá 10 dias para Solurb comprovar capital de R$ 53 milhões e evitar suspensão do contrato

A Prefeitura de Campo Grande concedeu prazo de dez dias para que a CG Solurb Soluções Ambientais Ltda SPE apresente à Procuradoria-Geral do Município documentação que comprove capital social mínimo de R$ 53 milhões exigido das empresas integrantes do consórcio que participaram da licitação 066/2012. 

O pedido, assinado pelo procurador geral do Município, Denir de Souza Nantes, foi publicado na edição desta quinta-feira (17) do Diário Oficial, e é consequência do relatório da Polícia Federal, que concluiu a inexistência do capital social mínimo, contrariando prerrogativas do edital.

A Solurb é formada pela empresas Financial Construtora e LD Construções Ltda. Segundo lauda da PF, o capital social do consórcio, na época da licitação, era de R$ 3. 598 milhões. A empresa já foi notificada e tem prazo de dez dias para apresentar documentação.

Troca Troca do Lixo

O prefeito da Capital, Alcides Bernal (PP), tem negado qualquer tipo de negociação com empresas do estado de São Paulo interessadas em administrar serviço que envolve coleta e tratamento de lixo na Capital. Embora diversas informações de pessoas próximas a Bernal indiquem que ele esteve reunido com empresários paulistas do setor. 

Esta semana, o prefeito admitiu a possibilidade de a Prefeitura assumir serviço de coleta e tratamento de lixo até que seja contratada nova empresa ou seja realizada nova licitação.

Leia também

• ‘Solurb não vem fazendo o trabalho como deveria fazer’ diz Alcides Bernal

• Empresa paulista e Repram podem formar novo consórcio a lucrar com coleta de lixo na Capital

• Bernal nega negociação com empresa paulista para assumir contrato da Solurb

• Coleta de Lixo: Vereador cobra de Bernal explicações sobre "reunião misteriosa"