20 de outubro de 2021
Campo Grande 29º 15º

Médicos cubanos

Bolsonaro pede apoio de prefeituras e diz que alguns prefeitos fogem da responsabilidade

Presidente falou sobre a reposição de mais de 8 mil médicos cubanos que foram embora

A- A+

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) pediu apoio de prefeituras e disse que alguns prefeitos que são contra a saída de médicos cubanos é por que querem ficar "livre de responsabilidade". A declaração foi dada em visita à competição mundial de jiu-jitsu Abu Dhabi Grand Slam, no Parque Olímpico da Barra (zona oeste do Rio), nesse domingo (18).

“A prefeitura mandou embora seu médico para pegar um cubano. Quer ficar livre da responsabilidade. A Saúde [municipal] também tem sua responsabilidade”, afirmou, segundo a 'Veja'. Bolsonaro disse ainda que não pode "governar sozinho" e pregou o diálogo com outros órgãos e poderes em prol do país. 

Jair disse que se dedicará a encontros com representantes de outras instituições na terça-feira (20). “Temos que nos unir. Não posso governar sozinho. O Executivo, apesar de falarem que é um poder independente, em grande parte depende do parlamento brasileiro. Temos que nos aproximar e muito do parlamento”, disse.

Bolsonaro aproveitou para cobrar das prefeituras um apoio para repôr os mais de 8.000 médicos cubanos que deixaram o país. Cuba decidiu que não permaneceria mais no programa Mais Médicos após exigências feitas por Bolsonaro.

Também na terça-feira (20), Bolsonaro deve ir ao Tribunal de Contas da União e à Controladoria-Geral da União. “Esta semana continuam mais visitas protocolares às instituições para demonstrar, não só nossa humildade, bem como a vontade de governar junto o Brasil.”

No entanto, na última sexta-feira (9), o militar desmarcou reuniões marcadas com os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunicio Oliveira (MDB-CE).