06 de agosto de 2020
Campo Grande 31º 17º
RESPEITO À VIDA RAMAL ASSEMBLEIA

OPERAÇÃO CONTÁGIO

'Braço direito' de prefeita, procurador preso hoje não ficou nem 24h na cadeia

Gaeco encontrou munições contrabandeadas do Paraguai na casa do procurador-Geral de Dourados

Leia também

• Gaeco faz buscas em residências de autoridades e na prefeitura em Dourados

• Secretário de Fazenda também é alvo do Gaeco em Dourados

• Gaeco encontra munições na casa de procurador geral em MS

Braço direito da prefeita de Dourados Délia Razuk (PTB), o procurador-Geral do município de Dourados, no interior de Mato Grosso do Sul, Sérgio Henrique Pereira Martins de Araújo, preso nesta manhã de 4ª-feira (15.julho), não ficou nem 24h na cadeia. Ele pagou fiança de pouco mais de R$ 5 mil e foi para casa.  Sérgio foi preso após durante cumprimento de buscas na residência do procurador nesta manhã, o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) encontrar pelo menos 16 cartuchos calibre 38, contrabandeados do Paraguai.  

O delegado Rafael de Souza Carvalho, responsável pela operação, disse que o procurador foi autuado em flagrante por crime contra o estatuto do desarmamento, que prevê pena de um a três anos de prisão mais multa. 

Sérgio também é ex-presidente da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O Gaeco foi a casa de Sérgio nesta manhã, pois ele é um dos cinco funcionários públicos suspeitos na operação, deflagrada hoje pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul para desvendar esquema envolvendo dispensa fraudulenta de licitação para compras de produtos e equipamentos voltados a enfrentar a pandemia do novo coronavírus.

Também são suspeitos: o secretário municipal de Fazenda Carlos Francisco Dobes Vieira; a servidora concursada Berenice Oliveira Machado de Souza e as funcionárias Nara Katiane Gomes Matoso, Camilla Barboza de Lima e Patrícia Damares da Silva. Por determinação do juiz da 2ª Vara Criminal de Dourados, todos foram afastados de suas funções por 90 dias.

Coordenada pelas 16ª, 10ª, 11ª e 17ª Promotorias de Justiça de Dourados e Gaeco a operação desta quarta-feira cumpriu 14 mandados de busca e apreensão, além de 12 mandados com fixação de medidas cautelares criminais contra os investigados – servidores públicos e particulares.

Fonte: Dourados News.