21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

CASA DE LEIS

Câmara Municipal realiza Sessão Solene Inaugural da 11ª Legislatura

Líderes de partidos foram definidos na reunião, que contou com a presença de diversas autoridades regionais de MS

A- A+

Nesta 5ª feira houve a Sessão Solene Inaugural da 11ª Legislatura da Câmara Municipal onde, o prefeito Marquinhos Trad garantiu apoio, inclusive orçamentário, aos vereadores durante o mandato que segue desse ano até 2024. Assembleia Legislativa estava representada na figura do deputado Lidio Lopes, assim como outros poderes pela Magistrada Denize de Barros Dodero, como diretora do Foro da Comarca de Campo Grande; o Defensor Público Geral de MS Fábio Rogério Rombi da Silva; o Secretário de Estado de Governo, Eduardo Riedel, o Cel. Marcelo Domingues Leite representando as forças armadas e Marcos Paulo Gimenez, comandante geral da PMMS.

Com o 1º Vice-Presidente (Dr. Loester) ocupando a cadeira principal, o Presidente da Casa cumprimentou toda a mesa que compunha a sessão, além dos vereadores presentes. “Melhorar qualidade de vida de quem entrou enxurrada em casa. De quem vai fazer o almoço para seus filhos e não tem mistura, talvez nem o arroz. Esse é o problema que a Câmara também tem que discutir. Não é só falar bonito na tribuna, discutir aqui e não pensar no povo dos bairros, no grande empresário que gera emprego e renda, naquele humilde gari. Esse é o papel principal do parlamento, não podemos ‘prefeitar’... e o prefeito não pode ‘verear’”, disse Carlos Augusto Borges na ocasião.

Carlão, que venceu um câncer diagnosticado em 2006, enfrentou eleições e reeleições, apontou que um dos maiores desafios é ter que presidir a Casa de Leis, visto necessária uma mudança em sua abordagem tradicional. "Deixei de atender presidente de bairro, um conselheiro da favela, para atender os vereadores, hoje meu gabinete é cheio deles. Tirei aquele jeito de trabalhar para cuidar de vocês (parlamentares). Dar condições de fazerem um mandato profícuo, não abrindo mão da fiscalização e buscando sempre harmonia”, reiterou ele.

Ao final da Sessão Solene as bancadas indicaram os líderes de partidos frente à Casa de Leis, sendo: pelo PSD - Otávio Trad; PODEMOS - Clodoilson Pires; PSDB - Profº Juari; DEMOCRATAS - Silvio Pitu; MDB - Dr. Jamal; PATRIOTA - Edu Miranda; PT - Ayrton Araújo; REPUBLICANOS - Gilmar da Cruz e para os demais partidos com apenas um membro na Câmara, serão liderados por Epaminondas Vicente Silva Neta, o vereador Papy, que proferia o anúncio (que inclui PP – Dr. Victor Rocha; SD – Papy; PTB – William Maksoud; Rede – Prof. André Luís; PSL – Cel. Alírio Vilassanti e PDT – vereador Tabosa). Também Beto Avelar (PSD) foi escolhido pelo prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, como Líder do Governo na Câmara Municipal.

Quanto às comissões da Câmara, o presidente informou que na data de ontem (17.fev.2021) não houve consenso na decisão e estipulou cinco dias corridos, prazo até 3ª feira (23.fev.2021), para que haja concordância na deliberação. “A responsabilidade do poder legislativo é muito grande. Ontem não chegamos em um consenso das comissões, tem uma que possui nove nomes e eu só tenho cinco vagas. Isso é importante, é o parlamento. Suspendi a reunião para fazermos outra, que temos cinco dias para isso até chegar num consenso”, disse ainda Carlão.

EXECUTIVO

Durante a sessão, na vez do prefeito Marquinhos Trad assumir a palavra, números a respeito da Capital foram levantados. “Encerramos o primeiro mandato de 2017 a 2020. Ao assumirmos encontramos uma cidade machucada, uma Câmara Municipal fraturada. E foi na composição de homens e mulheres, sobre a batuta do profº João Rocha que fomos lentamente colocando as coisas em seus devidos lugares”, disse o prefeito reeleito.

Ele citou como pontos fortes do mandato a restauração da confiança nos poderes e os discursos de harmonia que trouxeram consenso e conciliação às causas campo-grandenses.

"Andei de mãos dadas, administrativamente, sim, com o Governo do Estado que não faltou em nenhum momento com a Capital de Campo Grande. Por isso que, no último senso realizado por institutos, à nível nacional, nossa cidade deu um salto de 2016 a 2020 como a primeira capital da região Centro Oeste, da melhor qualidade de vida do país", afirmou Marquinhos Trad.

No enfrentamento à COVID-19 Marquinhos citou o primeiro decreto à nível nacional, feito por Campo Grande em 27 de fevereiro de 2020. "Não havia um registro por óbito de COVID no país e já estávamos discutindo. Por isso colhemos frutos, que renderam em sorrisos, porquê muitos saíram dos hospitais com uma placa escrita 'venci a COVID-19'", completou ele, exaltando a parceria com o Governador Reinaldo, secretário de estado Geraldo Resende e equipe da Secretaria de Saúde, na pessoa de José Mauro, para o trato com a pandemia.

Devido às medidas de descontaminação e desinfecção, que o prefeito cita ter ocorrido em todos os bairros nas principais ruas, terminais de transporte coletivo, rodoviária e aeroportos, além do aumento de efetivo médico na Capital, é que Campo Grande respondeu à crise sanitária.

"Temos o menor índice per-capto de óbito por COVID, e de maior número de recuperação. Na vacina agora, em todo o aparato nacional nossa cidade aparece como uma das melhores. Não apenas na prevenção, nós campo-grandenses criamos o 1º centro de recuperação pós-covid. A cada 100 pessoas que saem desse maldito vírus, 13 a 17% tem consequências graves. Respiratório ou muscular, mental e até de depressão. Atendemos quase 70 pessoas gratuitamente por dia, fazendo esse acompanhamento. Um trabalho na época do médico Sandro Benites, hoje vereador da nossa cidade, juntamente com a APAE", finalizou.