15 de outubro de 2021
Campo Grande 29º 20º

DISPUTA

Com apoio da direção nacional, DEM-MS aquece as turbinas

Efetivado no comando, Zauith tem aval de Magalhães Neto para aumentar musculatura da legenda

A- A+

O Democratas já é presença tradicional entre as forças partidárias mais expressivas de Mato Grosso do Sul. Mas esta força política ainda não teve nas urnas sua mais ampla dimensão de alcance eleitoral, embora seja elemento decisivo a cada disputa. Com as mudanças que ocorrem no País, a combinação dos poderes de fogo político e eleitoral está mais próxima, a partir da formação de um quadro dirigente capacitado para esse desafio.

Pela Resolução 538, de 12 de junho deste ano, a Comissão Executiva Nacional de Refundação, presidida pelo dirigente máximo do DEM, o prefeito de Salvador Antonio Carlos Magalhães Neto, investi no comando da legenda um fortíssimo e credenciado grupo de lideranças. O vice-governador e secretário estadual de Infraestrutura, Murilo Zauith, que estava exercendo a presidência interinamente, foi oficialmente efetivado pela direção nacional.

Zauith tem a seu lado algumas das maiores personalidades da representação política local e nacional. O deputado estadual Zé Teixeira e os ministros Luiz Henrique Mandetta, da Saúde, e Tereza Cristina, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento são os vice-presidentes. O deputado estadual José Carlos Barbosinha é o tesoureiro e Marco Aurélio Santullo o secretário-geral. É um quadro de nomes preparados, experientes e, acima de tudo, vitoriosos, testados seguidamente nas urnas e funções governamentais do Estado, dos municípios e na esfera federal.

Murilo Zauith e Zé Teixeira. Foto: Divulgação

Para o compenetrado e atento Murilo Zauith, será fundamental disseminar ainda mais e melhor a visão programática do DEM em seus projetos para o Brasil e para o Estado. E essa visibilidade, reforçada pelo ativismo da militância e pelo papel que desempenham servindo à sociedade, credencia o partido como porta-voz dos anseios legítimos da sociedade.

Ex-prefeito de Dourados, segundo maior município de Mato Grosso do Sul, ex-vice-governador, ex-deputado federal e ex-deputado estadual, Zauith tem consciência do tamanho desse desafio. Porém, está confiante e seguro, sabendo que contará com um grupo dirigente dos mais qualificados.

Uma das ambições do DEM-MS é aumentar o número de representantes eleitos pela população para o Legislativo e o Executivo. O próximo passo, em 2020, será a disputa pelas 79 prefeituras e Câmaras de Vereadores. Em 2016 o partido elegeu somente três prefeitos (em Alcinópolis, Bandeirantes e Naviraí), mas foi fator decisivo nos resultados de praticamente todas as urnas municipais.

Ainda não há como fazer uma previsão sobre quantos prefeitos e vereadores o partido quer eleger. No entanto, a perspectiva é das mais favoráveis para o DEM transformar-se em efeito multiplicador na hora em que os eleitores depositarem seus votos. Com o fim das coligações proporcionais e a obrigação de lançar chapas puras para as disputas pelo legislativo, o DEM encontra mais uma razão objetiva para fortalecer sua representação eleitoral em Mato Grosso do Sul.