21 de setembro de 2021
Campo Grande 39º 24º

"ACABOU!"

Conta da eleição de Arthur Lira começa a ser paga; PSL e tucanos comemoram

Beneficiados também os colegiados nos comandos de Aécio e Roberto Jefferson

A- A+

A conta da eleição de Arthur Lira (PP-AL), para a Câmara dos Deputados, começou a ser paga hoje (9.mar.21). 

Os pesselistas comemoram, assim como o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), já que conseguiu emplacar o seguinte time: deputada federal Bia Kicis (DF) — comandará a Constituição e Justiça (CCJ), mesmo sendo investigada nos inquéritos de fake news; deputada federal Carla Zambelli (SP), conseguiu ficar com a comissão de meio ambiente, deverá articular para minar os contrários as propostas do ministro Ricardo Salles; o PSL vai comandar também a comissão de agricultura, área considerada estratégica pelo presidente para a sua reeleição. O nome que deve presidir a comissão é o da deputada federal Aline Sleutjes (PR) — que também estava cotada para presidir a Educação, colegiado que acabou nas mãos do DEM.

Os pesselistas, no entanto, tiveram que abrir mão da Relações Exteriores, que era presidida pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho 03 de Bolsonaro. O posto era considerado importante para blindar a gestão do chanceler Ernesto Araújo.

Deputados governistas explicaram que a Relações Exteriores foi prometida ao comando do colegiado ao deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG), em troca dos votos que o mineiro angariou dentro da legenda para eleger o líder do centrão na Câmara.  

Outra comissão que deve ser presidida por um nome simpático ao presidente é a de Segurança Pública, que será entregue ao PTB, de Roberto Jefferson. O nome cogitado para a função é o do deputado federal Ronaldo Santini (RS).

Com a eleição de Lira, Bolsonaro tem afirmado a deputados e senadores aliados que pretende retomar medidas polêmicas que foram barradas na gestão do ex-presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Ele elencou como prioridades a exigência da impressão de cédulas em papel no processo eleitoral, o excludente de ilicitude para agentes militares durante operações de GLO (Garantia da Lei e da Ordem) e a mudança na hierarquia das polícias estaduais.

Por isso, que o presidente pediu a congressistas bolsonaristas que aproveitassem a eleição de Lira para ocuparem espaços de poder na Câmara, ajudando, assim, a viabilizar projetos de seu interesse.

No Senado, o presidente também conseguiu emplacar aliados em comissões estratégicas. O ex-presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP) foi eleito para presidir a CCJ.

A Comissão de Assuntos Sociais (CAS) passou a ser comandada senador Sérgio Petecão (PSD-AC). Ele é alinhado ao governo e chegou a empregar, quando ocupava a primeira-secretaria, um primo dos filhos de Bolsonaro.

Segundo Lira, as eleições para presidência das comissões devem começar nesta quarta-feira (10), em votação remota e que deve ocorrer em turnos.

*Com Folha de S. Paulo.