08 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

POLÍTICA

Contas de prefeito são rejeitas pelo Tribunal por unanimidade

Com isso, aumenta o risco de José Arcoverde ir parar na lista dos políticos ficha suja

O Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (TCE-MS), em despacho do conselheiro-relator Márcio Monteiro acompanhado por unanimidade pelos seus pares, emitiu parecer prévio contrário à aprovação das contas do Prefeito de Iguatemi no exercício de 2012, José Roberto Felipe Arcoverde (PSDB). Segundo o voto do relator, a decisão se deu pela “inobservância a disposições legais e constitucionais, a presença de inconsistências e impropriedades nas demonstrações e escriturações contábeis do balanço geral, não regularizadas ou esclarecidas”.

Em janeiro de 2011 Arcoverde escapou de Sr cassado,  quando a Câmara Municipal, por eis votos a três, derrubou o pedido de afastamento formulado pelo Ministério Publico. A sessão durou cerca de 10 horas. Ele foi denunciado num processo de 1.200 páginas por seis atos e decisões que o MP considerou ilícitos: a desapropriação de uma unidade de Pronto Atendimento, fraude na licitação para reforma de uma ambulância, exclusão irregular de uma empresa em processo licitatório, terceirização da saúde; contratação de servidores públicos sem base legal; e pagamento de diárias.

Com a condenação, Arcoverde passa a enfrentar um sério problema diante do propósito de disputar a eleição em 2020. Se a sentença avançar e for confirmada com rejeição do recurso, ele terá seu nome lançado na relação dos políticos de ficha suja e não poderá concorrer a cargos eletivos.