04 de maro de 2021
Campo Grande 32º 22º

RETROCESSO

Cortes de 30% deixa Hospital Universitário e educação sucateados em MS

Todas as unidades federais devem ser atingidas com decreto federal assinado por Bolsonaro

O Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), em MS, sofrerá impacto direto com o corte de 30% no repasse de verbas, anunciado pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, durante a gestão do governo de Jair Bolsonaro (PSL). No entanto, não apenas o corte dos 30% pode sucatear o HU, já que antes disso o governo federal já havia bloqueado R$ 89,7 milhões em emendas parlamentares, que seria repassadas a instituição, as informações são do site Correio do Estado. 

Se somadas, as emendas bloqueadas junto ao corte dos 30%, os valores que foram impedidos de chegar ao HU, giram em torno dos R$ 148,8 milhões, esses, cortados também do ensino.  

As universidades federais de Mato Grosso do Sul, já calculavam prejuízos irreparáveis, antes mesmo do anúncio do corte, feito através do ministério da Educação. 

Em Campo Grande, a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), previa receber R$ 155,5 milhões através das emendas, parte desse valor, cerca de R$ 50,7 milhões estão bloqueados e ainda não há prazo para liberação. A UFGD perdeu R$ 19 milhões que seriam usados para compra de equipamentos de laboratório, móveis, obras na unidade e despesas. 

O decreto presidencial assinado por Bolsonaro, derruba da educação R$ 2,9 bilhões em todo País. A ideia é economizar R$ 30 bilhões, segundo o governo federal.  

Todas as unidades federais educacionais em MS devem sofrer os impactos com os cortes.