03 de agosto de 2021
Campo Grande 30º 14º

Câmara

Cunha afirma continuidade ao processo de impeachment

A- A+

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), confirmou nesta sexta-feira (11) que vai dar continuidade à instalação de uma comissão especial para analisar o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, isso deve acontecer na próxima quinta-feira (17).

O deputado espera agora a resposta do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre os recursos do rito processual, que deve acontecer na próxima quarta-feira (16).

O processo está paralisado depois que os ministros do STF anularam a eleição de uma chapa alternativa composta para a comissão.

“O processo volta ao curso da continuidade. Se respeitar todo o cronograma que se tem estipulado na lei e no Regimento Interno, começando na quinta, é possível. Depende de outros fatores, como obstrução, recursos à Justiça. Mas se seguir o rito: instalar comissão, prazo de defesa, prazo para plenário, 45 dias é o prazo razoável”, disse Cunha à imprensa.

Esta semana, ministros da Corte confirmaram que vão julgar na próxima quarta-feira (16) o recurso que pede a mudança do julgamento sobre as regras de tramitação do processo de impeachment, acordadas em dezembro do ano passado. Cunha defende votação aberta para eleição da comissão e a obrigatoriedade do Senado dar continuidade ao processo iniciado na Câmara.