26 de fevereiro de 2021
Campo Grande 34º 22º

Acordo de delação

Delcídio vai ficar em 'regime semiaberto domiciliar' durante 1 ano e meio

O senador Delcídio do Amaral (ex-PT) vai permanecer durante um ano e meio cumprindo espécie de pena em regime semiaberto domiciliar. Delcídio passará a semana em Brasília e poderá viajar para São Paulo, Florianópolis (SC), Campo Grande (MS) e Corumbá (MS) apenas nos finais de semana e deverá indicar endereços residenciais onde vai permanecer.

Além da restrição de locomoção, o senador acordou com Procuradoria Geral da República, a devolução de R$ 1,5 milhões referentes a recursos públicos desviados da Petrobras. Do total, desse valor, 80% será devolvido à empresa e restante vai para os cofres da União.

Como garantia de pagamento, Delcídio ofereceu a casa onde morava com família em Campo Grande, localizada em condomínio de luxo na Capital, avaliada em R$ 1,5 milhões. O imóvel estava à venda desde prisão do senador, em novembro de 2015. 

O acordo de homologação da delação premiada de Delcídio foi divulgado nesta terça-feira (15) pelo Supremo Tribunal Federal. Na delação, Delcídio cita envolvimento do senador Aécio Neves (PSDB) em esquema de desvio de recursos públicos da empresa mista Furnas. Cita também conversa entre seu assessor, Eduardo Marzagão, e ministro da educação Aloízio Mercadante em que o ministro teria oferecido vantagem ao senador na tentativa de evitar a delação.