22 de abril de 2021
Campo Grande 29º 18º

Eleições

Depois de ganhar 14, PT perdeu seis e agora vai disputar oito prefeituras

A- A+

 

 

Nas últimas eleições municipais, em 2012 e 2013, o PT elegeu 14 prefeitos, a saber: Selso Lozano, de Antonio João; Jorge Diogo, de Brasilândia; Manoel Viais, de Caracol; Paulo Roberto Duarte, de Corumbá; Maria Viana, de Deodápolis; Marta Araújo, de Eldorado; Vanderlei Bispo, de Japorã;Erney Barbosa, de Jardim; José Antonio Assad, de Ladário; Juliana Pereira Almeida, de Miranda; Humberto Amaducci, de Mundo Novo; Francisco Vanderley Motta, de Pedro Gomes; Heitor Miranda, de Porto Murtinho; e Mário Kruger, de Rio Verde.

Dois deles chegaram à Prefeitura graças a intervenções da Justiça Eleitoral. Em Jardim, o vencedor das eleições de outubro, Marcelo Melo (PDT), só governou sete meses, até ser cassado quando a Justiuça acatou denúncia de compra e votos. Seu vice, Erney Barbosa, candidatou-se e foi vitorioso no pleito suplementar realizado em julho de 2013. Em Porto Murtinho, Rosângela Baptista (PMDB) venceu Heitor Miranda por 89 votos, mas não assumiu: a Justiça cassou seu registro de candidata, acatando denúncia de compra devotos apresentada pelo Ministério Publico Eleitoral, e deu posse ao petista, segundo colocado na disputa. Com a abertura das “janelas” eleitorais que permitiram as mudanças de partido sem o risco de ferir o princípio da fidelidade, metade dos 14 eleitos pelo PT trocou de filiação. Hoje, entre petistas e ex-petistas, 12 tinham direito de candidatar-se à reeleição, mas seis abriram mão: Selso Lozano, Jorge Diogo, Maria Viana, Juliana almeida, Humberto Amaducci e Heitor Miranda.

Dos que tentarão novo mandato só um é do PT: Erney Barbosa. Os demais concorrerão pelo PDT (Paulo Duarte), PR (Manoel Viais e Vanderlei Bispo), PSB (Francisco Vanderley Motta) e PSC (Mário Kruger). Com dois mandatos e impedidos de nova reeleição estão fora os prefeitos Assad, de Ladário, e Marta, de Eldorado. Os desistentes são Selso Lozano, Jorge Diogo, Maria Viana, Juliana Almeida, Humberto Amaducci e Heitor Miranda. O PT vai disputar prefeituras com oito candidatos: Marcos Alex, em Campo Grande; Anílson Prego, em Amambai; Zezinho Mixirica, em Itaquiraí; João Baird, em Jaraguari; Erney Barbosa, em Jardim; Roberto Guimarães, em Ladário; Nivaldo Marques, em Mundo Novo; e Edílson do Gás, em Nova Andradina. Algumas situações são curiosas no quadro de candidaturas petistas. Em Amambai, o vereador e presidente da Câmara Anílson Prego tentará um feito que conseguiu em 1988, quando tornou-se o primeiro prefeito do PT eleito em Mato Grosso do Sul e governou até 1992.

João Baird foi prefeito de Jaraguari de 2005 a 2008, mudou-se depois para o PSDB e voltou ao PT. Nivaldinho Marques é atual vice-prefeito de Mundo Novo e é candidato por indicação do prefeito, Humberto Amaducci, que já havia administrado o município em dois mandatos, de 2001 a 2008, e agora resolveu não tentar a reeleição. Em Itaquiraí, o vereador Mixirica vai enfrentar a agora peemedebista Sandra Cassone, que foi prefeita duas vezes pelo PT.