18 de setembro de 2021
Campo Grande 38º 22º

Política

Deputados concluem votação da proposta orçamentária; senadores votarão em seguida

A- A+
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Sessão Deliberativa do Congresso Nacional para votação do Orçamento de 2021
Sessão do Congresso Nacional para votação do Orçamento de 2021

A Câmara dos Deputados rejeitou dois destaques apresentados ao Orçamento de 2021 (PLN 28/20) e concluiu a votação da proposta, que deverá ser votada ainda hoje pelos senadores. O substitutivo do relator, senador Marcio Bittar (MDB-AC), foi aprovado por 346 votos a 110.

Em seguida, a sessão do Congresso para os deputados foi encerrada. Devido à votação remota, deputados e senadores votam propostas em sessões separadas.

Na manhã desta quinta-feira, Bittar fez vários ajustes no projeto de lei enviado pelo Poder Executivo, definindo como meta fiscal um déficit de R$ 247,1 bilhões para o governo central (Tesouro, Banco Central e Previdência).

Para assegurar a aprovação do parecer final pelo Congresso e, mais cedo, pela Comissão Mista de Orçamento (CMO) , Marcio Bittar remanejou R$ 26,5 bilhões em despesas para o atendimento de pleitos dos parlamentares.

Previdência e emendas
Os deputados rejeitaram dois destaques. O primeiro deles, do Psol, pretendia evitar o corte de R$ 13,5 bilhões da Previdência Social dentro desse total remanejado.

Já o destaque do Novo pretendia retirar dispositivo do projeto que proíbe a abertura de créditos orçamentários com o cancelamento de dotações de emendas parlamentares.

Mais informações em instantes

Reportagem Eduardo Piovesan
Edição Pierre Triboli