22 de junho de 2021
Campo Grande 28º 16º

Deputados da oposição ao governador eleito dizem que aumento do repasse para saúde deve ser bem just

A- A+

O deputado estadual Amarildo Cruz (PT) disse hoje manhã a reportagem que o aumento do repasse para a saúde, que o governador eleito Reinaldo Azambuja (PSDB) pretende aumentar para ser votado ainda este ano, em função de seus planos para 2015, deve estar muito bem explicado quando for encaminhado a assembleia. “Eu acho que toda verba destinada para saúde é bem vinda porque nós temos problemas que mostram a necessidade o âmbito da saúde. O financiamento precisa aumentar, mas não é essa a grande questão da saúde, e temos isso em números que levantamos no ano passado”, disse o deputado se referindo a CPI da Saúde que mostrou a má gerencia de recursos destinados à saúde. Amarildo disse ainda que aumentar os recursos para a área da saúde não garante que esses recursos sejam aplicados de forma correta. “Eu espero que o próximo governador mostre um plano de eficiência e um controle maior dos recursos da saúde. Que o dinheiro da saúde seja gasto na saúde. Só aumentar o orçamento não garante que nós vamos ter um bom gasto, nós precisamos gastar com qualidade, eficiência. O deputado comentou que o Estado ainda não aplica a porcentagem dos 12% que deveriam ser destinados à pasta. “O estado precisa começar a cumprir os 12% que é uma obrigação constitucional do Estado que praticamente nunca foi cumprido.  O atual governo gasta em torno de 8,5% na saúde aqui nós ainda temos a lei do rateio. Nós temos que fazer com que estado aplique esses 12 % que é uma obrigação constitucional”, afirmou. Amarildo Cruz também disse que vai analisar bem as mudanças que o governador eleito irá propor e que se não estiver muito bem explicado talvez não vote a favor. “Qualquer projeto que venha nós temos que ver na íntegra, ver o que realmente se propõe o projeto. Não basta que o projeto venha com um artigo simplesmente aumentando os recursos da saúde, precisa ver a justificativa, o porquê. Ver também vai estar vinculado a um setor prioritário de atendimento a população. Senão vier acompanhado de outras justificativas, apenas para se elevar os valores do orçamento eu tenho dificuldades de votar favoravelmente”, declarou. Já o deputado estadual Cabo Almi (PT) disse que a mudança orçamentária deve ser vista com cuidado. “Tem que ser encarado com muita responsabilidade. Nós da bancado do PT vamos analisar essa peça orçamentária e ver de fato quais são as mudanças propostas, e lógico, nosso entendimento é fazer o contraponto nessa casa , mas em se tratando de melhoria da qualidade de vida povo sul-mato-grossense a gente tem o entendimento que se necessário for, votar a favor do orçamento. Agora é preciso de fato sair do discurso para a prática, tem que pelo menos amenizar o sofrimento do povo na área da saúde e da segurança pública. O governador eleito se propôs a melhorar essas questões e nós estamos aqui para apoiar e também para cobrar para que de fato melhore”. Leide Laura Meneses