20 de setembro de 2020
Campo Grande 27º 19º

Derrubados vetos referentes a fábrica de tablet Uninter

Os vereadores de Campo Grande, derrubaram, com 19 votos contrários, vetos do Executivo referente as emendas realizadas no projeto para doação de área e incentivos fiscais a empresa Uninter Informática S/A. Foram derrubadas os vetos referentes a auditoria bienal dos investimentos da indústria e a transferência de 1% da produção dos tablets aos alunos da Reme (Rede Municipal de Ensino). Os vetos mantidos foram os que a empresa tem compromisso com cotas de acessibilidade ao emprego e transferência de tecnologia.

Para a votação, a sessão foi suspensa por cerca de uma hora, onde, de acordo com o vereador e líder do prefeito, Gilmar Olarte (PP), João Rocha (PSDB), houve o esclarecimento dos pontos para que os parlamentares chegassem a um consenso através do diálogo. “Vamos reunir para fazer ajustes e votar. Vamos tentar otimizar o trabalho”, afirmou.

Os dois vetos mantidos ocorreram porque já existem leis de âmbito federal e municipal que as prevê. Já o derrubada dos outros dois aconteceram para que haja uma melhor fiscalização da Câmara de Vereadores frente a empresa, como a auditoria bienal, que acontecerá de dois em dois anos, e a doação de 1% dos tablets produzidos pela empresa, a partir do segundo ano de instalação, para que os alunos sejam incentivados a estudar.

Com a implantação da empresa, cerca de 300 empregos diretos serão gerados, e desses, 80% serão de técnicos capacitados na Capital. O investimento inicial será de R$ 150 milhões e no primeiro ano a estimativa é que o faturamento chegue a R$ 240 milhões e em cinco anos a R$ 870 milhões. A prefeitura entrou com a doação da área de 20 mil metros quadrados, além da redução do IPTU e do ISS, já o governo do estado irá reduzir o ICMS até 90%.

Estavam presentes na sessão os vereadores Rose Modesto (PSDB), Grazielle Machado (PR), Mário César (PMDB), Gilmar da Cruz (PRB), Luiza Ribeiro (PPS), Ayrton Araujo (PT), Cazuza(PP), Eduardo Romero (PT do B), Herculano Borges (SDD), Cabeludo (PMDB), Delei Pinheiro (PSD), Coringa (PSD), Paulo Pedra (PDT), Thaís Helena (PT), João Rocha (PSDB), Chocolate (PP) e Flávio César (PT do B) e Chiquinho Telles (PSD).

Tayná Biazus