25 de junho de 2021
Campo Grande 30º 19º

Sem conhecimento

Despreparado, secretário não responde nenhuma pergunta sobre "tapa-buraco"

Mostrando total desconhecimento da pasta, titular da Seintrha não sabe informações básicas de como serviço é feito e cobrado

A- A+

Depois de passar duas horas ouvindo explicações técnicas e questionamentos de vereadores  de Campo Grande sobre operação "tapa-buraco", o atual titular da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação) Valtemir Brito, deixou a Câmara pior do que entrou, pois ao invés de permanecer calado, o pouco que respondeu foi para repassar informações erradas e confusas, mostrando total desconhecimento da pasta.

"Já era de se esperar", foi o que disseram vereadores, afinal, Caco, como é conhecido não é engenheiro e assumiu a Seitnrha há menos de quatro meses e aparece não ter aprendido nada com os técnicos que trabalham há anos na secretaria.

O vereador Paulo Pedra (PDT) chegou a aconselhar o secretário a rever seu futuro a frente da Seintrha. "Secretário, lhe darei um conselho, você precisa saber o que quer como titular da Seintrha, que é uma pasta que tem se tornado refém de empreiteiros", disse o pedetista.

A falta de informações de Valtemir deixou os vereadores surpresos, Alex do PT se disse decepcionado, abismado com o amadorismo de Valtemir, Luiza Ribeiro (PPS) questionou o motivo pelo qual ele tem permanecido inerte a todas as denúncias de gastos excessivos com operação "tapa-buraco", que chega a quantia de R$ 16 milhões ao mês. 

A vereadora questionou o porquê Valtemir tem medo de enfrentar as empreiteiras, de fiscalizar, de cobrar por um serviço feito com qualidade, com garantia, como já havia dito Pedra. "Como o senhor permite que o tapa-buraco seja feito dessa maneira precária, como o senhor não sabe como é feito. Talvez não saiba porque está chegando agora, mas a secretaria precisa parar com essa inércia, com esse medo de cobrar das empreiteiras, parece até que existe um compromisso com essas empresas, que tipo de compromisso seria esse que faz a prefeitura não cobrar um serviço bem feito", questionou Luiza.

Valtemir permaneceu calado. Ao invés de ajudar e explicar aos vereadores as medidas que têm sido tomadas para controlar e melhor fiscalizar a operação "tapa-buraco", só piorou as coisas, uma vez que não respondeu nada e deixou evidente que não conhecia detalhes do assunto, tanto que em certo momento de sua fala, Valtemir foi corrigido pelo vereador Edson Shimabukuro (PTB) que é engenheiro especialista no tema. O próprio vereador reconheceu a importância de ter especialistas, pessoas que entendem do serviço trabalhando na área para evitar erros e danos.

Depois da ser sabatinado pelos vereadores presentes, Valtemir foi abordado pela imprensa, que retomou questionamentos simples como espessura da capa de asfalto, diferença ente fissuras e erosões, empresas que fornecem massa asfáltica, porque ele determinou que estagiários fiscalizassem "tapa-buraco" e não engenheiros formados, como pagamento a empresas é feito se é por volume de massa aplicada ou por aplicação, mas Caco não respondeu nada nem disse que dia irá enviar documento aos vereadores com respostas.

Após ser diversas questionado, ele se irritou e deixou Câmara dando as costas para jornalistas presentes. Diante da postura do secretário, muitos dos vereadores se questionaram se a presença dele no comando da Seinthra será um bom negócio ao prefeito Gilmar Olarte (PP) ou se Caco pode prejudicar o chefe do executivo municipal com "tanto despreparo".