23 de abril de 2021
Campo Grande 31º 19º

Dilma, Delcídio e Thais Helena, pestistas de MS lamentam desgaste político do partido

A- A+

O Partido dos Trabalhadores (PT) de Mato Grosso do Sul não tem muito o que comemorar nesta quinta-feira (3). Os vereadores petistas lamentaram durante sessão da Câmara da Capital as recentes perdas do partido na esfera municipal e federal.

Com publicação desta quinta-feira (3) do acórdão que confirma cassação da vereadora Thais Helena e também com recebimento da denúncia contra Dilma Rousseff (PT) que pede impeachment da presidente, além da prisão do senador Delcídio do Amaral (PT), o partido não desfruta de momento tranquilo na política. 

"É uma retaliação. Uma chantagem escancarada, indecente e ruim para o país, pois essa agenda de impeachment não tem amparo jurídico, é uma afronta à luta pela democracia, isso mancha a nossa política", disse vereador Alex do PT. O vereador ainda acrescenta que prisão do senador Delcídio foi algo "drástico" e criticou fato de deputado federal Eduardo Cunha ter sido, na sua visão, poupado. "O Cunha foi flagrado na Lava Jato e não aconteceu nada, e com Delcídio aconteceu, temos que rever essa situação". 

Assim como Alex, o vereador Airton Araújo admite prejuízos do partido com recentes perdas. No caso da vereadora Thais Helena, Araújo é cauteloso ao comentar afastamento da colega e diz que é preciso aguarda que Câmara seja notificada oficialmente. "A casa vai aguardar a notificação dos vereadores para afastá-los do cargo. Eles têm que se afastar para se defender, porém é uma perda grande, o PT perde muito, estou triste também pelos outros colegas".