07 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

PHS

Dirigente do PHS assume Pasta em governo de tucano presidenciável

O presidente nacional do Partido Humanista da Solidariedade (PHS), Eduardo Machado, aceitou convite do governador Marconi Perillo (PSDB), de Goiás, e agora responde pela Secretaria de Estado Extraordinária. Perillo é uma das quatro principais alternativas dos tucanos para a disputa presidencial de 2018, juntamente com o governador paulista Geraldo Alckmim e os senadores José Serra e Aécio Neves.

 

Nesta sexta-feira, 1º, Perilo deu posse a Machado e a outros assessores do primeiro escalão. Humberto Tannús assumiu a presidência da Agência Brasil Central (ABC) e deixou a Goiás Fomento, sendo substituído por Henrique Tibúrcio; e Tayrone di Martino é o novo titular da Secretaria de Governo. A Secretaria Extraordinária foi criada para cumprir papel estratégico na articulação política em Brasília.

 

Ao exaltar as qualidades de Machado, o governador frisou sua confiança no desempenho do amigo e aliado: “Estou seguro que seu relacionamento e sua experiência no governo acrescentarão muito ao Estado”, acentuou Perillo. A seu ver, a escolha para a Pasta vai contemplar a melhoria das perspectivas nas relações com os ministros do governo de Michel Temet e instituições multilaterais.

 

Pela quarta vez Machado ocupa um posto de alto escalão no governo goiano. A mais recente havia sido a presidência da Metrobus, empresa de economia mista do setor de transportes coletivos de Goiás. Machado tem 45 anos e nasceu em Goiânia. Empresário da área da construção civil é especialista em Marketing pela ESPM-RJ. Líder de movimentos estudantis na juventude, presidiu diretórios acadêmicos. Também é escritor – seu livro “Eleições Municipais: Seja Eleito” foi um dos livros do gênero mais vendidos no país entre 2004 e 2008. Desde julho de 2012 preside a Executiva Nacional do PHS.

 

MS FORTALECIDO – Para o presidente regional do PHS-MS, Emídio Milas, o Estado será beneficiado com a investidura de Eduardo Machado no mais alto escalão do governo de Perilo. Para embasar sua argumentação, ele pontua que Machado serve um governador de elevado prestígio nacional e é um dos mais credenciados interlocutores das causas do Centro-Oeste.

 

“O Eduardo Machado tem um carinho especial por Mato Grosso do Sul. Ele com frequência faz a defesa de ações articuladas entre sulmatogrossenses e goianos, pela semelhança de suas demandas, não apenas na questão do agronegócio, mas pela vocação emergente da indústria, pelas afinidades culturais e pela posição estratégica que os dois estados ocupam no mapa do Mercosul”, salienta Milas. “Com certeza, será mais uma voz de credibilidade a reforçar nossas reivindicações junto ao governo federal”, acrescenta.

 

No aspecto político e eleitoral, o dirigente estadual aposta na nova e ampliada visibilidade que o papel de Machado vai dar ao partido em âmbito nacional. “Só pra citar um exemplo comparativo: até abril passado, o PHS havia ultrapassado a marca de 200 mil filiações. Em relação ao ano passado, foi um crescimento de 27% e o partido está entre os que mais cresceram no País. Agora, seguramente, o dinamismo e a reconhecida competência do nosso líder partidário vão agregar mais valores humanos e políticos numa nova etapa de fortalecimento da legenda”, prevê.