10 de abril de 2021
Campo Grande 35º 20º

Eleições 2016

Dourados: Resende "ressuscita" Artuzi, mas tropeça na manobra

Atrás nas pesquisas, candidato tenta reverter cenário usando filha de ex-prefeito que, já gravemente enfermo, o acusou de pedir propinas

A estudante Juliana Freitas Artuzi, de 21 anos, gravou um vídeo de apoio a Geraldo Resende que vem sendo comemorado como um trunfo decisivo para manter no páreo o projeto eleitoral do candidato do PSDB à Prefeitura de Dourados. Moradora de Erexim, no Rio Grande do Sul, ela é filha do ex-prefeito Ari Artuzi, que morreu em agosto de 2013, aos 50 anos, com câncer no intestino e a saúde totalmente fragilizada durante a depressão causada pelo “caso Ovari”, um dos maiores escândalos políticos da história do município.


Apesar de perder o cargo, ser preso e condenado sob a acusação de comandar um esquema de desvio de recursos publicos na Prefeitura, Artuzi era muito popular e até hoje muita gente, sobretudo nas camadas mais pobres, guarda saudades do seu jeito populista e irreverente de fazer política. Foi pensando nessa fração do eleitorado que Resende não hesitou em trazer para seu programa a filha do ex-prefeito, na esperança de agradar os remanescentes do artuzismo e assim tirar a diferença que, segundo as pesquisas, vêm dando a dianteira à candidata do PR, a vereadora Délia Razuk.

 

'ESTAMOS JUNTOS" - No programa do horário eleitoral gratuito, Juliana aparece conversando ao lado de Resende e diz que se lembra muito do pai ajudando as pessoas. "Era um paizão de todo mundo, quem precisava ele ajudava", depõe. Depois de frisar que acompanha o que acontece em Dourados, embora morando longe - em Erexim (RS) -, a jovem enfatiza, fitando o candidato: "Onde meu pai estiver, estará torcendo pela mesma pessoa que estou torcendo. Dourados merece uma pessoa como você". 

 

Resende então dirige-se aos simpatizantes de Artuzi para prometer que, se for eleito, vai governar com todos, mas seu compromisso principal é com os mais humildes. E agradece Juliana: "Fico muito feliz. Seu apoio é muito importante para conquistarmos a vitória". E ela emenda: "Boa sorte pra nós. Estamos juntos".

 

O TROCO - Mal a gravação de Juliana entra no circuito dos comentários populares os adversários do candidato tucano saíam em contra-ataque. A arma utilizada e replicada nas mídias sociais é o vídeo de uma entrevista dada por Artuzi quando já estava bastante debilitado pela doença. 

 

Em uma abordagem acerca da relação que tinha com políticos quando era prefeito, o trecho divulgado dessa entrevista é curto e demolidor. O entrevistador pergunta: "E o deputado Geraldo Resende?". Artuzi responde: "O Geraldo Resende, quando fui prefeito, não saía da Prefeitura pra pegar os 10% {referência a propina}. Ele mesmo que ia {pegar}. Tudo que é obra que sai em Dourados o Geraldo diz que é dele. Ele não tem nada a ver, mas fala que é dele pra pedir os 10%".

 

Uma das mais recentes pesquisas de intenção de voto em Dourados foi feita de 9 a 11 deste mês pelo Ipems, tendo como contratante a Federação das Indústrias (Fiems). Na consulta estimulada, Délia Razuk é a preferida pela maioria dos douradenses, com 40,65%. Resende é o segundo, com 32,27%. Em seguida aparecem Renato câmara (PMDB), 10,55%; Professor Ênio (Psol), 0,98%; e Wanderlei Carneiro (PP), 0,53%. Indecisos (5,21%) e brancos/nulos (9,81%) completam as respostas.

 

O candidato tucano tem ainda o segundo maior índice de rejeição (28,59%). O primeiro é professor Ênio, com 30,28%. O terceiro mais rejeitado é Carneiro (27,92%) e o quarto Renato Câmara (25,18%). Délia tem o menor índice nesse quesito: 18,73%. O Ipems ouviu 600 eleitores. registrada na Justiça Eleitoral com o protocolo MS-04898, a pesquisa adota quatro pontos percentuais na margem de erro e grau de confiança de 95%.