11 de abril de 2021
Campo Grande 33º 22º

Eleições 2016: pesquisa mostra cenário desfavorável a Leleco

Se for candidato à reeleição em Bonito, o prefeito Leleco Brito (PTdoB) vai enfrentar grandes obstáculos, especialmente a forte concorrência e os elevados índice de rejeição política e administrativa. É o que está desenhado hoje no cenário da pesquisa realizada pela Vale Consultoria e Assessoria de 26 a 29 de setembro passado. Foram entrevistadas 380 homens e mulheres a partir dos 16 anos, em 13 bairros e no centro urbano. A margem de confiabilidade é de 95%.

O panorama político no município é complexo, sobretudo depois de sucessivos abalos causados por várias crises administrativas e pela judicialização eleitoral, que resultaram na denúncia de prefeitos e cassação de candidaturas. O indeferimento da candidatura de Geraldo Marques (PDT), vencedor do primeiro pleito, levou a Justiça a convocar novas eleições. Marques nem chegou a tomar posse. Na nova eleição, Leleco venceu por apenas 207 votos o tucano Odílson Arruda. Outros ex-prefeitos, como o próprio Zé Arthur, denunciado por enriquecimento ilícito pelo Ministério Publico, também sofreram desgastes.

Ainda assim, as projeções para a reeleição de Leleco não são favoráveis, como sugere a amostragem da Vale Consultoria. Numa análise fria, seu vice, Josmail Rodrigues, também do PTdoB, está melhor avaliado e figura na parte de cima das preferências do eleitorado. Hoje, as intenções de voto espontâneas estão sendo lideradas pelo peemedebista Zé Arthur, com 26,33%. O segundo colocado é Josmail, com 15%, bem à frente do terceiro, o ex-prefeito Geraldo Marques (PDT), que tem 6%. Também pontuam Odílson Soares (3,66%), Doutor Laércio Miranda (PT) e o ex-prefeito e ex-padre Roosewelt Medeiros, ambos com 1,66%. Os indecisos somam 25,69% e 6% são os que disseram votar em branco, anular o voto ou não votar em nenhuma candidatura.

No método da entrevista estimulada, com a apresentação de nomes de possíveis candidaturas, e sem a presença do ex-prefeito Zé Arthur, o maior beneficiado é Josmail, que lidera as intenções de voto com 21,66%, à frente de Dr Laércio (15%), Isabel Figueiredo, mulher de Zé Arthur (12%), Luísa do PR (9%), Odílson (8,33%), Leleco e Geraldo Marques (5%), João Ligeiro (4%), Professora Loiva (3,33%) e o jornalista Bosco Martins (1%). Na estimulada são poucos os indecisos (9,02%) e os que têm a intenção de votar em branco, anular o voto ou não votar em ninguém (6,66%).

A pesquisa mediu também a força dos apoiadores políticos em Bonito. Se fossem apoiar outras candidaturas, dois ex-prefeitos seriam seguidos pela maioria dos eleitores: Zé Arthur (44%) e Geraldo Marques (29%). Os indiferentes a esse tipo de apoio são 17% e 10% formam o grupo de quem quer anular o voto, votar em branco ou em nenhum dos candidatos.

REJEIÇÃO – A Vale Consultoria perguntou aos entrevistados em quem não votariam de jeito nenhum. O maior número de citações foi para o prefeito Leleco: 15%, tendo logo atrás Bosco Martins (14%) e Geraldo Marques (11,66%). Também surgem nesse item João Ligeiro (8,33%), Isabel (5%), professora Loiva e Luísa (3,33), Dr Laércio e Odílson (1,66%). O de menor rejeição é Josmail (0,33%).

VEREADORES - Pedrinho Marambaia (15%), João Ligeiro (10%), Nixon (8%), Ozair Bigaton (7%) e Leonardo (3%) aparecem como vereadores mais atuantes. Já na intenção de voto para vereadores em 2016, as 10 maiores preferências foram atribuídas a Pedrinho da Marambaia (11,66%), João Ligeiro (10,433%), Ozair (8,66%), Edinaldo Ponteira (5,33%), Josmail (4,33%), Paulinho Rezende e Régios (3,66%), Nélson Vieira e Laércio (2,66%),

AVALIAÇÃO DE GOVERNOS - A administração do prefeito Leleco é considerada ótima ou boa por apenas 13% das pessoas entrevistadas, enquanto 29% a classificam regular e 47% a definem como ruim ou péssima. O universo dos que não souberam ou não quiseram responder é de 11%. O maior problema de Bonito é a saúde, segundo 58% das pessoas consultadas. A falta de asfalto (15%) e os buracos nas ruas (8%) vêm em seguida na escala de preocupações populares. A segurança (7,5%) e a falta de manutenção nas estradas (5%) também são motivos das principais reclamações.

O governo de Reinaldo Azambuja é ótimo ou bom para 28% dos bonitenses, regular para 31% e ruim ou péssimo para 10%, enquanto 31% não souberam ou não quiseram responder à pergunta dos pesquisadores. Quanto ao governo Dilma, é alta a reprovação no município: 66% disseram ser ruim ou péssimo, ao passo que 19% acham regular e só 6% o aprovam com avaliações de ótimo ou bom. Não responderam ou não sabem 9% dos entrevistados.