14 de junho de 2021
Campo Grande 27º 13º

Governo

'Em 2 anos, fomos o Estado que mais gerou empregos', afirma Azambuja

A- A+

Os investimentos em serviços, formação e qualificação que o sistema Fiems (Federação das Indústrias de MS) vem realizando nos últimos anos, é a resposta e a confiança do empresário às potencialidades de Mato Grosso do Sul e à política de resultados implementada pelo Governo do Estado na gestão pública e no fortalecimento da economia. A observação foi feita pelo governador Reinaldo Azambuja, ao participar da inauguração da Escola Senai de Construção, em Campo Grande.

“Aqui está um exemplo claro da pujança de Mato Grosso do Sul em um período de crise aguda do País, onde, representada por sua federação, a indústria avança e está focada também na formação profissional porque vislumbra seu crescimento, em um cenário favorável e confiança na nossa política de fomento e incentivo fiscal”, afirmou o governador.

A inauguração da nova e inédita unidade do sistema Fiems ocorreu na manhã desta quinta-feira, no bairro Coronel Antonino, onde a entidade edificou uma ampla estrutura ao custo de R$ 19,4 milhões. A Escola Senai de Construção vai transformar a indústria da construção civil, colocando fim a um dos gargalos do setor – a carência de mão de obra -, gerando 2.100 vagas em 81 cursos de todas as áreas, incluindo também o segmento mobiliário, em expansão no Estado.

Avanços na pior crise

Ao saudar a diretoria da Fiems e o empresariado sul-mato-grossense pelo novo empreendimento de formação profissional, o governador disse que iniciativas como esta do setor privado demonstram que a economia do Estado caminha positivamente, mesmo em um período de retração. Acrescentou que a política de resultados do governo tem dado aval a novos investimentos e garantido o desenvolvimento regional, conferido pelos índices positivos conquistado nos últimos anos.

“Em dois anos e meio fomos o Estado que mais gerou empregos e atraiu o maior volume de investimentos (R$ 36 bilhões) privados do País, fruto da confiança do empresário, de uma política austera do governo e, sobretudo, do trabalho, dedicação e empenho da nossa equipe para fazer o Mato Grosso do Sul avançar resolvendo problemas estruturantes e o corporativismo do setor público”, afirmou Reinaldo Azambuja.

Ele citou ainda os avanços na segurança pública – o Estado é o terceiro do País na redução dos índices de violência -, onde somente no programa MS Mais Seguro estão sendo investidos R$ 110 milhões, e os índices positivos na educação básica, com o melhor Ideb, ao lado de Amazonas, e o crescimento do PIB em 4,09% em 2016, diferentemente do País, que apresentou queda. “Avançamos na pior crise da história do Brasil, que hoje afeta toda a sociedade”, pontuou.

Controle de gastos

Ao finalizar seu discurso, Reinaldo Azambuja reafirmou seu posicionamento em relação às reformas trabalhista e previdenciária, ressalvando que é preciso algumas correções. Sustentou que são fundamentais para que o País cresça entre o capital e o trabalho, corte privilégios, principalmente no setor público, e elimine o corporativismo. Também destacou “a coragem” da Assembleia Legislativa ao aprovar a lei do teto dos gastos, de autoria do Executivo, com validade a partir de 2018.

A solenidade de inauguração da Escola Senai de Construção ocorreu no auditório do prédio, com a presença do presidente da Fiems, Sérgio Longen; deputada federal, Teresa Cristina; deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa de MS, Junior Mochi; prefeito da Capital, Marcos Trad; secretários estaduais Marcelo Miglioli (Infraestrutura) e Jaime Verruck (Semagro); e empresariado.

Após o ato, o governador e demais convidados percorreram algumas instalações da escola, composta de 12 salas de aula, biblioteca, seis laboratórios e oito oficinas.