01 de dezembro de 2021
Campo Grande 32º 19º

Em meio a desafios administrativos e econômicos, governo responde rápido e mantém investimentos

A- A+

Mato Grosso do Sul é um estado com 2.505.088 habitantes conforme censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2012, que vivem em 79 municípios. Administrar um estado desta dimensão já não é tarefa fácil e se for considerada a diversidade entre as regiões do Estado, a missão se torna ainda mais difícil.

Entretanto, a regionalização da administração e constante troca de informações entre secretarias, fundações e agências governamentais, proposta por Reinaldo Azambuja (PSDB) na época da campanha eleitoral em 2014 têm se mostrado eficazes. O governador conseguiu, no primeiro ano do mandato, levar serviços de atendimento médico para interior, com a Caravana da Saúde, e desafogar unidades de saúde da Capital. Com novos investimentos, como recém anunciado valor de R$ 300 mil para equipar hospital de Jardim, a saúde começa a ser regionalizada.

Embora Reinaldo tenha adotado algumas medidas econômicas não tão populares, como retorno da cobrança de 17% sobre valor do óleo diesel como taxa de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviço (ICMS) e manutenção da vistoria veicular, aprovada no último ano da gestão de André Puccinelli (PMDB), os investimentos nas áreas de saúde, infraestrutura e educação fazem com que essas medidas se tornem compreensivas, ao menos pela maioria da população.

Em 2016, já nos primeiros dias de janeiro, as chuvas constantes que atingiram todo Estado destruíram pontes, casas deixando famílias desabrigadas. Porém, Reinaldo, com apoio de sua equipe e nesse caso em especial de vice-governadora Rose Modesto, que exerceu a governança durante 15 dias, prestaram serviço rápido para os sul-mato-grossenses com entrega de kits de alimentos, e, principalmente, com contratação de empresas para recuperar pontes, rodovias e estradas vicinais no interior.

Além dos investimentos próprios como é o caso de Corumbá, por exemplo, onde o governo vai investir R$ 3,4 milhões para recuperar pontes e rodovias, e Ivinhema onde serão aplicados R$ 7 milhões, Reinaldo viabilizou em parceria com bancada federal liberação de R$ 22 milhões usados para reconstruir as 30 pontes danificadas com chuvas em todo Estado. Embora maioria dos membros da bancada sejam de partido de oposição ao governo, Reinaldo desde início de sua gestão conseguiu criar uma base sólida de apoio entre os deputados e senadores.

E para fechar este mês de fevereiro, com avaliação dos primeiros dois meses do segundo do atual governo, uma boa notícia. O governador cumpriu o que havia prometido e além de convocar 500 professores para atuar na rede estadual de ensino oficializou, por meio de decreto publicado esta semana, reajuste salarial dos professores em 11,36% conforme determina lei federal.