27 de julho de 2021
Campo Grande 31º 12º

Emocionado, Puccinelli relembra desenvolvimento e avanços do Estado

A- A+

Com lágrimas nos olhos, o governador do Estado André Puccinelli relembrou, durante a Convenção Estadual do PMDB, as dificuldades enfrentadas por ele durante início de sua administração à frente do executivo estadual e pediu à população de Mato Grosso do Sul que não se esqueça dos avanços do Estado ao longo dos últimos oito anos ao pensar em mudanças. "Podemos mudar sim. A obrigação de todo sucessor é ser melhor que seu antecessor, mas temos que avançar e não retroceder. Vejam o que aconteceu com esse moço que escolheram para administrar a Capital."Puccinelli apresentou alguns números do Estado em resposta às críticas de adversários de Nelsinho Trad. "Falam que é preciso melhorar segurança, mas vejam se não melhorou. Assumimos o Estado com 300 viaturas, hoje são 1100. Contratamos 2667 policiais e isso se comprova nas pesquisas. Eles pregam mudança, mas o povo fala que hoje está melhor e que querem continuar melhorando." Puccinelli também pediu aos militantes do partido que se unam em torno da candidatura de Nelsinho Trad para que o PMDB possa chegar ao segundo turno das eleições deste ano. "Querem polarizar a disputa, que assim o façam. Eu credito na força de determinação e da militância desse partido", declarou. Encerrando sua fala, o governador destacou a importância de eleger Simone Tebet ao Senado e anunciou a Nelsinho que pretende ser um eterno servidor do Mato Grosso do Sul. "Eu quero ser um eterno servidor sem remuneração do Mato Grosso do Sul e dar palpite toda vez que for consultado". Puccinelli aproveitou para explicar o motivo pelo qual decidiu hoje comparecer à convenção do PMDB com uma camisa estampada com a bandeira do Brasil. "Hoje decidi vir com essa camisa do Brasil, porque nosso patrão chama-se povo brasileiro, nosso patrão chama-se povo sul-mato-grossense", finaliza. Heloísa Lazarini