17 de junho de 2021
Campo Grande 26º 15º

Equipe de transição de Azambuja terá deputado estadual e presidente da Famasul

A- A+

O governador eleito Reinaldo azambuja (PSDB) acaba de anunciar no Governadoria os nomes dos membros que irão compor a equipe que o auxiliará na transição do governo do de André Puccinelli (PMDB) para sua gestão em 2015.

Conforme Reinaldo, os membros da equipe não devem ser os mesmos a compor secretarias, com exceção de Eduardo Riedel, presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária) e de Rose Modesto, vice-governadora eleita. Ambos já foram convidados a compor o secretariado, e devem anunciar até o final desta semana quais pastas deverão ocupar.

Além de Rose e Riedel, irão compor a equipe: Ademar da Silva Junior, Alessandro Menezes, Athayde Nery, presidente regional do PPS, Carlos Alberto de Assis, presidente do PSDB de Campo Grande, Ednei Marcelo Miglioli, coordenador da campanha de Reinaldo no interior, Felipe Mattos, João Bosco de Castro Martins, Luiz Alberto de Oliveira Azevedo, Márcio Monteiro, deputado estadual e deputado federal eleito, Maria Cecília da Motta, ex-secretária de educação de Campo Grande, Nelson Barbosa Tavares, Sergio de Paula, coordenador geral da campanha de Reinaldo e Silvio Cesar Maluf.

Segundo governador eleito, ainda não foi acertado qual secretaria ficará a cargo de cada um dos membros. Isso deve ser estabelecido ainda esta semana pela coordenadora de todo esse processo por parte de Puccinelli, a atual secretária estadual de administração Thie Higushi, e por Ednei Marcelo Miglioli. Reinaldo anunciou que pretende manter reuniões constantes com o atual governador André Puccinelli (PMDB) para evitar que o Estado pare em janeiro de 2015. "Quero me inteirar de tudo para a partir de janeiro dar continuidade aos projetos em andamento, por isso preciso conhecer todo o funcionamento da máquina pública", disse.

Conforme Reinaldo, o objetivo da equipe é levantar informações prioritárias como nomes dos funcionários efetivos e comissionados. Hoje, mais cedo, Azambuja antecipou que pretende cortar número significativo de comissionados para enxugar os gastos.

Outro ponto importante para o governador eleito é mapear os contratos do governo do Estado, saber quais as dívidas, quais serviços são terceirizados e, urgentemente, como disse Reinaldo, garantir que a aquisição de merenda escolar, uniforme e materiais didáticos aos alunos da rede estadual de ensino sejam feitas a tempo. "Não queremos ter surpresas", finaliza.

Heloísa Lazarini e Dany Nascimento