17 de setembro de 2021
Campo Grande 35º 21º

FUTEBOL

Escola de futebol celebra 8 anos com copa que homenageia Renato e Reginaldo, vítimas da Covid-19

Copas em homenagem aos dois profissionais que muito fizeram pelo futebol regional levam os nomes deles

A- A+

Em 1º de novembro de 2020 a Escolinha Chelsea Brasil completou 8 anos de atividade em Campo Grande. Os atletas da escola se preparam para dois torneios que levam os nomes de dois profissionais que faleceram este ano, vítimas da Covid-19.

As Copas em homenagem aos dois profissionais que muito fizeram pelo futebol regional levam os nomes deles. Ficaram intituladas Copa Renato Branco de futsal de base e Reginaldo Rosa de futebol de base. 

Esse é Reginaldo Esse é Reginaldo

Reginaldo Rosa, morreu aos 47 anos, na madrugada de 25 de agosto, vítima de Coronavírus, após passar uma semana no Hospital Santa Rita. O empresário era bastante conhecido na Capital por ter sido proprietário do Procópios Boliche durante anos, porém nos últimos anos de vida dedicava suas forças à Escolinha de Futebol Pró Gol, que tinha parceria com alguns clubes de futebol do Brasil e uma franquia do Grêmio de Porto Alegre.

Já Renato Branco morreu vítima da Covid-19 aos 48 anos de idade. O Professor Renato Branco, ou apenas "Periquito", como era carinhosamente conhecido. Estava candidato a vereador pelo Solidariedade, quando foi infectado pelo vírus, passou 60 dia internado na Capital, vindo a falecer em no domingo (20.nov.2020), quase um mês após a morte de Rosa.  Ele era educador, e tinha como feramente o esporte, lazer para promover a educação. Dono da A4 Sports realizou eventos esportivos como: corridas de rua Rota das Estações, Ninguém Segura Essa Mulher, Circuito Sest Senat e a Taça SBT MS de Futsal.

Tanto Rosa, quando Renato tiveram influências na escolinha Chelsea Brasil. 

A escola é comandada pelo professor de educação física com pós graduação em futsal e futebol, Murilo Moreira, que frequenta o local desde criança, a escola tem como objetivo formar atletas e cidadãos.      

Com treinos no campo e na quadra, de terça a sábado, a Chelsea já atendeu mais de 200 alunos, com idade entre 5 e 17 anos, só na AABB Campo Grande. Em oito anos já foram muitos campeonatos não só na capital como em municípios do interior e até fora do estado. “A gente quer dar oportunidade às crianças e aos jovens de praticar, vivenciar o esporte coletivo, que socializa, educa e ajuda a desenvolver. Se for evoluindo, a gente indica a alguns clubes para, quem sabe, formar um atleta”, ressaltou Murilo, que frequenta a AABB Campo Grande desde criança.

Esse é Renato Branco Esse é Renato Branco 

Em oito anos já foram muitos campeonatos não só na capital como em municípios do interior e até fora do estado. “Temos títulos do Metropolitano, Copa Chelsea, Pelezinho, participamos de competições em Mirassol, interior de São Paulo e Nova Andradina em um campeonato de base com equipes até de países vizinhos”, pontuou Murilo.

Um dos primeiros alunos foi Erick Muzili, ele entrou em 2012, quando tinha 15 anos de idade, ficou até os 18 na equipe, participou de competições, viajou e desde o ano passado voltou a frequentar o Chelsea, agora como local de trabalho. “Aprendi muito com o Murilo e com os professores que foram muito importantes em minha vida, o esporte educa e dá oportunidades que jamais imaginamos.” explicou Erick.

Há dois anos no projeto, o professor Fernando Augusto treina a equipe de futsal e auxilia no campo. Ele contou que apesar de atípico o ano de 2020 foi de readaptação. “Essa temporada não foi fácil, trabalhamos para trazer motivação aos atletas, que treinavam individualmente, não tinha jogo e nem competição em vista mas eles seguiram firmes e agora estão prontos para o retorno dos campeonatos” finalizou Fernando.