13 de maio de 2021
Campo Grande 25º 15º

Infraestrutura

Região pantaneira ganha nova rotina após chegada de estradas que inteligam cidades de MS

O Governo do estado diz que pretende criar rote que inteliga dez cidades produtoras e de ecoturismo

A- A+

Após inúmeros governos e séculos de resistência o produtor pantaneiro, da região de Corumbá em Mato Grosso do Sul começa a ter opções de escoamento de gado pela utilização de caminhões, isso devido a estradas inteligadas que estão sendo contruídas por toda a região, esta que concentra cerca de 1,9 milhão de cabeças de gado, o segundo maior rebandho bovino do país. 

Reinaldo estabeleceu como meta para seu segundo mandato, com início em 2019, a criação de uma rota rodoviária estadual de 1.000 Km e a integração aos municípios do Pantanal, desde as regiões Norte (Sonora, Coxim, Rio Verde e Rio Negro), Oeste (Aquidauana, Miranda e Corumbá) e Sul (Porto Murtinho), com conexão a Bodoquena, Bonito e Jardim, principais destinos de ecoturismo de MS. 

“O nosso Governo cumpre seu papel de garantir o desenvolvimento do agronegócio e do turismo ao implantar novas alternativas logísticas, propiciando melhor acesso para facilitar o transporte de riquezas e de pessoas, principalmente em regiões isoladas, como o Pantanal”, afirma o governador. “Estamos viabilizando um corredor rodoviário em potencial e, com isso, também gerando emprego e renda com o desenvolvimento local”, pontua. 

Integrando os pantanais

Estradas de acesso a regiões de difícil acesso do Pantanal sul-mato-grossense. Foto: Divulgação 

Com recursos do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário), o Estado executou várias frentes de obras entre Bonito, Bodoquena, Porto Murtinho e Miranda e atualmente executa o trecho de maior desafio dentro da planície pantaneira, a ligação de Corumbá com Rio Negro, Rio Verde e Coxim, região conhecida por Nhecolândia.

Não são longas distâncias, contudo, não havia estrada implantada e o caminho é arenoso, intransponível na cheia.

Além do cascalhamento de 40 Km da MS-228, a partir da Curva do Leque (entroncamento com a MS-184, trecho da Estrada Parque, em Corumbá), a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), executa outros 19 Km da mesma rodovia entre a Vazante do Castelo e a fazenda Conceição, entre Aquidauana e Rio Verde.

Também foram implantados com aterro 34 Km da MS-423, descendo a Serra da Alegria (Rio Verde) até a fazenda Morrinho (Corumbá).