23 de setembro de 2020
Campo Grande 31º 17º

PANDEMIA

Esposa e Queiroz vão para cadeia; ela é o 'ponto fraco'! Será que vai falar?

A decisão do ministro vai mandar para a cadeia também o ponto fraco do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro: a mulher do ex-policial militar, Márcia Aguiar.

O ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça, revogou ontem, 5ª-feira (13. agosto) a prisão domiciliar de Fabrício Queiroz e da mulher dele, Márcia de Aguiar. E ordenou que o casal seja conduzido para a cadeia. O ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e amigo da família do presidente Jair Bolsonaro, Queiroz estava em prisão domiciliar desde 9 de julho. Ele é suspeito da prática de "rachadinha" no gabinete de Flávio.  

O ministro determinou que o Tribunal de Justiça do Rio analise, com urgência, a situação dos dois. 

Na data, o presidente do STJ, João Otávio de Noronha, concedeu o benefício a ele e a Márcia, que estava foragida desde 18 de junho quando a Polícia Federal deflagrou a Operação Anjo. Noronha atuou no caso porque respondeu pelo casos urgentes que chegaram ao tribunal durante o recesso do Judiciário.

Fabrício Queiroz chegou a ser encaminhado ao complexo penitenciário de Bangu, no Rio, após ter sido encontrado na casa do advogado Frederick Wassef, amigo e advogado da família de Jair Bolsonaro em causas privadas.

A mulher, Márcia, ficou foragida durante esse período e só se apresentou à Polícia do Rio para colocar tornozeleira eletrônica, já após a ordem de prisão domiciliar.

Na decisão desta quinta, Fischer atendeu a um pedido do subprocurador-geral da República Roberto Luís Oppermann Thomé para que a decisão de Noronha fosse derrubada.

PONTO FRACO

A decisão do ministro vai mandar para a cadeia também o ponto fraco do ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro: a mulher do ex-policial militar, Márcia Aguiar.

Quando foi preso em Atibaia, em um imóvel do advogado Frederick Wassef, conselheiro dos Bolsonaros, a primeira pergunta de Queiroz aos policiais foi por Márcia.

Ela permaneceu foragida e só se apresentou à Justiça quando o presidente do STJ, João Otávio de Noronha, ordenou que o casal cumprisse prisão domiciliar.

Queiroz pode até suportar a prisão sozinho sem falar. Mas com Márcia presa, ele permanecerá em silêncio sobre as revelações da investigação da rachadinha no gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro?