16 de maio de 2022
Campo Grande 21º 13º

24ª VITÓRIA

Fim do caso tríplex: "Quem tem fé e a consciência limpa vai sempre vencer"

"Estou numa posição de muita tranquilidade vendo a verdade aparecendo a cada dia", completou Lula

A- A+

Em decisão tomada na quinta-feira (27.jan.22) a juíza Pollyanna Alves, acompanhou o Ministério Público Federal (MPF), que, em 7 de dezembro, havia se manifestado pelo arquivamento do caso do tríplex de Guarujá, por entender que não havia provas contra Lula.  

"Estou feliz porque acabei de saber da notícia que a Justiça arquivou o processo do tríplex. A mentira contada pelos meus algozes", disse Lula. 

"Muita gente tinha previsto que o PT ia morrer, que o Lula ia morrer. Quem tem fé e a consciência limpa vai sempre vencer. Estou numa posição de muita tranquilidade vendo a verdade aparecendo a cada dia. Quem era herói está virando bandido e quem era bandido está virando herói."

Na decisão, a juíza reconheceu que houve prescrição, já que o prazo para réus com mais de 70 anos é reduzido pela metade. “Ressalto, por oportuno, que a prescrição ora reconhecida decorre da anulação promovida pelo Supremo Tribunal Federal de todos os atos praticados pelo então juiz federal Sérgio Fernando Moro”, diz.

“Pelo exposto, acolho a promoção ministerial e determino o arquivamento dos autos”, disse a Juíza.  

Dessa forma, o processo do sítio está definitivamente encerrado. Para os advogados de Lula (leia nota no final do texto), o desfecho dado pela Justiça comprova que o ex-presidente foi alvo de uma perseguição jurídica implementada pelo ex-juiz Sergio Moro, considerado parcial pelo Supremo Tribunal Federal, e os procuradores da Lava Jato. Desde que esse conluio começou, Lula e sua família somam 23 vitórias na Justiça e nenhuma derrota (veja a lista de vitórias AQUI).

O ex-presidente celebrou a 24º vitória na Justiça e lebrou ao ex-juiz Sergio Moro. "Vou evitar citar o nome [deles], porque cada vez que cito, ficam aproveitando para fazer disputa. Sempre acreditei que a verdade viria à tona", completou Lula.

Nota da defesa de Lula sobre fim do caso do tríplex:

“O encerramento definitivo do caso do tríplex pela Justiça reforça que ele serviu apenas para que alguns membros do Sistema de Justiça praticassem lawfare contra Lula, vale dizer, para que fizessem uso estratégico e perverso das leis para perseguir judicialmente o ex-presidente com objetivos políticos. Um caso sem nenhuma materialidade nem acusação concreta, e apenas com provas de inocência do ex-presidente.

O Supremo Tribunal Federal reconheceu a parcialidade do ex-juiz Sergio Moro nesse caso e em outros em que ele atuou contra Lula, tal como demonstramos desde a primeira defesa escrita apresentada. Como consequência, declarou a nulidade todos os atos, reconhecendo o caráter ilegal e imprestável da atuação de Moro em relação ao ex-presidente.”