20 de junho de 2021
Campo Grande 25º 13º

MANIFESTAÇÃO

Frente 'Fora Bolsonaro MS' fará carreata nesta 6ª-feira (14. maio)

Movimento aproveitará a ocasião em que gestor vem ao estado para demonstrar insatisfação

A- A+

A frente Fora Bolsonaro MS fará carreata em manifestação contra o governo bolsonarista, nesta 6ª-feira (14. maio), dia em que está programado para Jair Bolsonaro (sem partido) cumprir agenda em visita à agricultores nos arredores de Terenos (MS), num assentamento, movimento que o presidente sempre condenou.

A carreata terá concentração às 8h na entrada da Cophavilla II pela Av. Marechal Deodoro (ou Av. Gunter Hans), os manifestantes seguirão até o INCRA. “A Frente Fora Bolsonaro MS convoca todos os trabalhadores e as trabalhadoras, entidades sindicais, partidos políticos e demais organizações dos movimentos sociais, a participarem do Ato/Carreata Fora Bolsonaro MS, na ocasião da visita do Bolsonaro ao Estado do MS”, convoca.

Ato - sexta-feira às 08h, na entrada do Conjunto Cophavilla II pela Av. Marechal Deodoro (ou Av. Gunter Hans), de onde partiremos rumo ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, na Rua Vinte e Cinco de Dezembro, no Centro. 

“Vamos chamar amigos, vizinhos, parentes, colegas de trabalho e demais simpatizantes das nossas bandeiras: Fora Bolsonaro! Vacina Para Todos Já! Auxílio Emergencial Mínimo de 600,00”, cobra o movimento. 

Jair Bolsonaro durante mais de 1 ano de pandemia se posicionou contrário a vacinação e também incentivou que as pessoas não usassem máscaras e colocou ‘medo’ em alguns quanto ao uso do imunizante. Tal atitude rendeu ao político uma gradativa queda na popularidade. Hoje o presidente ainda mantém parte do seu eleitorado, cerca de 23% ainda acreditam na sua gestão. Para conquistar mais eleitores e tentar uma reeleição em 2022, Jair Bolsonaro passou a mudar de atitude, começou a apoiar a vacinação e começou então a negar que tenha sido negacionista pelo vírus.

O movimento político da visita de Bolsonaro a MS, visa colher votos entre os ‘assentados’ que ganharam terras no Assentamento Santa Mônica, ocorre que Bolsonaro sempre condenou a ‘reforma agrária’, mas devido a necessidade de buscar votos aceitou vir. A visita foi articulada pela ministra da Agricultura Tereza Cristina. Ela tem duas fazendas nas proximidades do Assentamento, ambas ganharam notoriedade após a ministra ser citada em delação de Joesley Batista, empresário da J & F. O MS Notícias mostrou “AQUI”, porque Tereza foi citada.   

“A presença do genocida presidencial aqui em Campo Grande e em Terenos é uma grande oportunidade de demonstrarmos nossa indignação frente aos desmandos no combate à pandêmica, ausência de vacina e de um auxílio emergencial digno para povo brasileiro, neste momento tão grave da vida nacional”, diz os líderes do movimento. 

“Também, lembraremos da chacina de Jacarezinho e do desvio de 3 Bilhões para a compra de tratores superfaturados e de parlamentares na disputa da presidência da Câmara e do Senado Federal”, finaliza o texto de convocação.